Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio

134 anos do fim da escravidão: Conheça figuras que foram essenciais para o processo

Conheças melhor as pessoas que tiveram papel fundamental para o fim da escravidão em nosso país

Redação Publicado em 13/05/2020, às 12h00 - Atualizado às 18h00

Princesa Isabel, a segunda filha de dom Pedro II - Wikimedia Commons
Princesa Isabel, a segunda filha de dom Pedro II - Wikimedia Commons

1. Princesa Isabel

Segunda filha de dom Pedro II, imperador do Brasil, e da imperatriz Teresa Cristina, Isabel nasceu em 29 de julho de 1846, no Palácio de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Em 1864, casou-se com o francês Gastão d’Orleans, o conde d’Eu. Ao completar 25 anos, tornou-se a primeira senadora do Brasil. Isabel substituiu o pai no poder algumas vezes, como regente, durante viagens de Dom Pedro II. Em uma delas, assinou a Lei Áurea. A princesa teve que deixar o país com a Proclamação da República, ao lado da família real, em 1889.

2. Joaquim Nabuco

Joaquim Nabuco foi o principal representante dos abolicionistas na Câmara dos Deputados. Nascido em Recife, Pernambuco, em 1849, formou-se em direito e, em 1878, foi eleito deputado, tornando-se líder da campanha contra a escravidão. Dois anos depois, criou a Sociedade Brasileira contra a Escravidão. Em 1883, publicou o livro O Abolicionismo, em que defende que vários dos problemas enfrentados pela sociedade brasileira eram causados pela escravidão.

3. José do Patrocínio

Filho de uma ex-escrava, José do Patrocínio nasceu 1853, em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. Em 1875, fundou Os Ferrões, uma revista que tratava de temas políticos de forma cômica. Depois, passou a escrever para o jornal Gazeta de Notícias, onde iniciou a campanha a favor da abolição. Em 1881, José do Patrocínio comprou a Gazeta da Tarde, que se tornou um jornal voltado apenas para a luta pela abolição. Além disso, ajudava muitos escravos a fugir ou a comprar a liberdade.

4. André Rebouças

O engenheiro e militar André Rebouças nasceu em Cachoeira, na Bahia, em 1838. Participou da Guerra do Paraguai em 1865 e, na década de 1880, engajou-se na campanha contra a escravidão, ajudando a criar a Sociedade Brasileira contra a Escravidão. André acreditava que qualquer trabalho deveria ser retribuído por meio de um salário, que garantia a autonomia e a dignidade dos trabalhadores.

5. Ruy Barbosa

Nascido em Salvador, na Bahia, em 1849, Ruy Barbosa foi um dos políticos mais importantes da época. Eleito deputado em 1879, atuou na reforma eleitoral e na libertação dos escravos. Ruy Barbosa ajudou a defender os interesses dos abolicionistas, aproveitando a influência que tinha para espalhar ideias liberais. Também participou do movimento republicano, teve grande importância na Proclamação da República, em 1889, e se tornou o primeiro ministro da Fazenda da história do Brasil República.

6. Castro Alves

O poeta Castro Alves nasceu em Curralinho, na Bahia, em 1847. Na década de 1860, escreveu versos de protesto contra a escravidão, que denunciavam os maus tratos aos negros — por isso, ficou conhecido como o Poeta dos Escravos. Foi amigo de Ruy Barbosa, com quem compartilhava as ideias abolicionistas. Castro Alves morreu em 1871, antes que os escravos fossem libertos.

7. João Alfredo Correia de Oliveira

O pernambucano João Alfredo Correia de Oliveira foi um político muito importante no processo de abolição da escravatura. Em 1888, tonou-se presidente do Conselho de Ministros e ministro da Fazenda. João Alfredo ajudou na formulação da Lei do Ventre Livre e da Lei Áurea. O ministério liderado por ele assegurou a aprovação do projeto da Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel.

8. Eusébio de Queirós

Nascido em Luanda, na Angola, em 1812, Eusébio de Queirós foi eleito deputado em 1842. Entre 1848 e 1852, foi ministro da Justiça. Ele foi autor da lei que proibiu o tráfico de escravos para o Brasil — assinada em 1850, ficou conhecida como Lei Eusébio de Queirós.