Corpo Humano | Órgãos

Para que serve o apêndice?

O que é o mesentério? Para que serve o baço? Desvende essas e outras dúvidas sobre alguns órgãos humanos

segunda 2 dezembro, 2019
Foto:Getty Images

Para que serve?

Localizado perto do cólon, na metade do caminho entre o intestino delgado e o grosso, o apêndice não é tão inútil quanto parece. Ele é um tipo de reserva de bactérias, que entram em ação quando algo vai mal no sistema digestório – como nas diarreias causadas pela bactéria Clostridium difficile (quem tem o apêndice sofre menos disso do que quem precisa retirar o órgão).

Notícias Relacionadas

Com cerca de 7 centímetros, ele fica do lado direito da sua barriga e só costuma ser lembrado quando fica inflamado. Os sintomas incluem dores abdominais e vômito. Nesse caso, é preciso retirá-lo – fica tudo bem, tirando algumas diarreias a mais!

Novinho!

Em janeiro de 2017, o médico J. Calvin Coffey, da Universidade de Limerick (Irlanda), descobriu um novo órgão do sistema digestivo: o mesentério. Apesar de não ser totalmente desconhecido até então, ele só passou a ser estudado com mais detalhes agora. Trata-se de uma dobra membranosa que liga o intestino ao abdômen, e mantém outros órgãos no lugar correto. O próximo passo é descobrir exatamente qual é a função do mesentério.

É melhor com ele!

O baço, no lado superior esquerdo do abdômen, auxilia na defesa contra infecções, criando anticorpos e removendo bactérias do sangue. Mas, muitas vezes, por causa de uma pancada, por exemplo, precisa ser retirado. Somos capazes de viver sem o baço, apesar de ficarmos mais vulneráveis a algumas doenças. Na ausência dele, passa a ser mais importante, por exemplo, tomar a vacina anual contra gripe.

1 de 2

Sabia que dá para viver com apenas um rim? Normalmente, temos uma dupla desse órgão, que filtra o sangue, criando o xixi. Mas pode acontecer de alguém já nascer com apenas um rim ou de um deles parar de funcionar ao longo da vida (também há casos de doação de um rim saudável para quem está com problemas nos dois).

Então, o órgão que restou passa por um fenômeno conhecido como crescimento regenerativo: ele cresce e se torna 40% mais potente do que o rim comum. Mas a perda de um rim traz consequência, como o aumento da pressão arterial.

De olho na gordura

Todo mundo tem um saquinho que fica abaixo do lado direito do fígado. É a vesícula biliar: ela armazena a bile (produzida pelo fígado) e a libera para a digestão. A bile contém substâncias que transformam parte da gordura que ingerimos em partículas menores. Mas, às vezes, algumas pessoas precisam retirar a vesícula por causa do surgimento de pedras dentro dela (surgem da própria bile).

Sem esse órgão, o jeito é evitar alimentos gordurosos, como frituras, carne vermelha, massas e doces. Isso porque o fígado, apesar de continuar liberando bile, não tem mais um local para guardá-la. Assim, o que é liberado se torna insuficiente para quebrar toda a gordura.
 

Consultoria: Ana Sílvia (biomédica e colaboradora no site diariodebiologia.com) e Carlos Navas (professor do Departamento de Fisiologia da USP).

Letícia Yazbek
Leia Mais:

Assine e Ganhe

FAMOSOS

  1. 1 Nem sempre os livros contam histórias inventadas. Confira cinco sugestões de obras baseadas em fatos reais 5 livros sobre histórias reais
  2. 2 Qual é a importância da música na nossa vida?
  3. 3 Quando usar mais e mas?
  4. 4 5 livros sobre a felicidade
  5. 5 A poluição do plástico no meio ambiente