Recreio
Corpo Humano / Reações

Como o nosso corpo reage ao frio?

Quando estamos em lugares com temperaturas muito baixas, nosso corpo aciona mecanismos para manter o organismo funcionando bem

Letícia Yazbek Publicado em 21/05/2020, às 13h00 - Atualizado às 18h47

Getty Images
Getty Images

Já reparou que, quando estamos em um ambiente muito frio, nosso organismo aciona mecanismos para mantê-lo funcionando? Veja o que acontece no seu corpo quando está frio!

Pelos em pé

Quando sentimos frio, nossos pelos ficam arrepiados. Essa é uma tática de defesa do nosso corpo e era muito importante para os nossos ancestrais, que tinham mais pelos. Quando o sistema nervoso percebe que a temperatura está muito baixa, ele ativa músculos bem pequenos, que ficam perto das raízes dos pelos. Esses músculos se contraem e os pelos ficam em pé. Aí, os fios formam um tipo de camada protetora, que age como cobertor natural. O ar entre os pelos fica mais quente e sentimos menos frio.

Tremedeira

O tremor que temos quando estamos com frio é uma reação do corpo para se manter aquecido mesmo quando está em lugares com temperaturas muito baixas. Quando isso acontece, a temperatura do corpo cai e o cérebro envia sinais para os nervos, avisando que é preciso reagir para manter a temperatura corporal próxima de 36,7 graus Celsius (temperatura ideal para que o organismo funcione bem). Os nervos provocam um movimento involuntário dos músculos – é a tremedeira! O movimento gera calor, o que ajuda a espantar um pouco o frio.

Ar branco

Já reparou que, às vezes, quando está muito frio, o ar que soltamos fica branco? É que, quando inspiramos, o ar entra em nossos pulmões e fica mais quente – de 35 a 37 graus Celsius. Ao soltarmos o ar quente e úmido, ele entra em contato com o ar gelado do ambiente. Aí, as gotículas de água contidas no ar esfriam e viram vapor de água, formando aquele ar branco parecido com fumaça. Depois, as gotículas se espalham no ar e não conseguimos mais vê-las. Mas o ar branco só se forma se a temperatura exterior estiver abaixo de 10 graus Celsius!

Dedos gelados

No frio, os vasos sanguíneos se contraem e o fluxo sanguíneo é reduzido para manter a temperatura do corpo elevada. Nas extremidades do corpo, como os dedos das mãos e dos pés, as orelhas e a ponta do nariz, que estão mais expostas ao frio, o efeito é maior. A quantidade de sangue que chega nessas regiões diminui muito, aí elas ficam geladas e podem até doer ou formigar. Para evitar que isso aconteça, proteja-se com luvas, meias grossas e toucas!

Que seco!

Na maior parte do nosso país, o inverno é uma época de tempo mais seco, com pouca umidade no ar. Aí, parte da água que existe em nossa pele evapora. Por isso, partes expostas da pele ficam ressecadas, os lábios ficam rachados e ficamos com a sensação de boca seca. Além disso, no inverno é comum tomarmos banhos quentes, o que retira parte da oleosidade natural da pele e piora o ressecamento. Para evitar problemas, beba bastante água e use hidratantes para a pele e os lábios.

Xixi em dobro

Já percebeu que, no inverno, fazemos mais xixi? Quando está calor, nós transpiramos para nos refrescar e perdemos bastante água. Mas, nos dias mais frios, quase não transpiramos e o corpo retém mais água. Aí, o xixi é a única saída para a água que bebemos. Parte dela é usada para hidratar o corpo e o restante vai direto para a bexiga. É por isso que, no inverno, temos a impressão de que a bexiga fica cheia mais rapidamente.

Hora do lanche

Nos dias frios, nosso corpo precisa trabalhar mais para se aquecer e manter a temperatura do organismo em torno dos 36,7 graus Celsius. Esse trabalho gasta bastante energia, que precisa ser reposta. Aí, sentimos mais vontade de comer, principalmente alimentos mais calóricos, como chocolate. Também é comum a preguiça aumentar quando está frio – é que o organismo acaba se poupando para não gastar energia à toa e nós sentimos vontade de ficar mais quietos!