Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio
Ciência / Saúde

Quem inventou o antibiótico?

Entenda como uma amostra de bactérias mofada resultou no antibiótico, uma das maiores revoluções da medicina

Renato Lamanna Publicado em 20/12/2019, às 10h00 - Atualizado em 25/02/2022, às 13h00

Getty Images
Getty Images

Em 1928, o pesquisador escocês Alexander Fleming trabalhava em um hospital de Londres (Inglaterra) em busca de uma substância que pudesse combater infecções causadas por bactérias. Depois de fracassar em várias tentativas, ele decidiu sair de férias.

Enquanto isso...

Durante o tempo que Fleming ficou fora, culturas de bactérias (colônias desses microrganismos para estudo) ficaram esquecidas em cima de uma mesa do hospital e foram contaminadas por fungos, criando mofo. Mas em apenas uma das culturas as bactérias morreram: foi na que sofreu contaminação pelo fungo Penicillium notatum.

Grande descoberta

Com base no nome do fungo, Fleming nomeou a nova substância de penicilina. Era o primeiro antibiótico da história. Com mais pesquisas, ele descobriu que ela não fazia mal aos seres humanos, o que abriu as portas para o uso em diversos tratamentos na medicina.

Onze anos depois, com a chegada da Segunda Guerra Mundial (1939–1945), o australiano Howard Florey e o alemãoErnst Chain foram além os estudos de Fleming para produzir o remédio em quantidade maior e ajudar os soldados durante a batalha.

A era dos antibióticos

A eficácia da penicilina no combate a microrganismos que fazem mal aos humanos rendeu o prêmio Nobel de Medicina para AlexanderFleming, Howard Florey e Ernst Chain, em 1945. Desde a descoberta dos três, já foram produzidas seis variedades de penicilina e mais de 300 tipos de antibióticos.


Consultoria: Farmacêutico Virtual.