Recreio
Busca
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio

Afinal, como o Burro e o Dragão de 'Shrek' conseguiram ter filhotes?

Em 'Shrek', os personagens tem seis filhotes mutantes; descubra como foi possível!

Izabela Queiroz Publicado em 07/04/2023, às 12h00 - Atualizado em 03/11/2023, às 11h59

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Burro e Dragão, personagens de 'Shrek' - Reprodução/ DreamWorks
Burro e Dragão, personagens de 'Shrek' - Reprodução/ DreamWorks

Surgindo através da franquia de ‘Shrek’, que teve seu primeiro filme lançado no ano de 2001, o Burro falante que ajuda o temido ogro a salvar a princesa, além da graciosa — e levemente assustadora — Dragão que habita Tão Tão distante, serão sempre lembrados por seu improvável relacionamento.

A afirmação se deve ao fato de que, o amor que tinha tudo para dar errado, acabou sendo cultivado e, como resultado, gerou frutos inimagináveis, visto que a dupla acabou tendo cinco pequenos filhotes mutantes no segundo filme da franquia que será exibido na sessão da tarde desta quinta-feira, 27.

Os herdeiros do Burro e do Dragão, Jabuticaba, Paçoca, Amendoim, Coco e Bananinha, apresentam características mistas entre o visual dos dois. Mas, apesar de formarem uma fofa família, a relação na vida real seria inviável. Sendo assim, após acompanhar a história, é possível que você já tenha se perguntado: como o Burro e o Dragão de Shrek conseguiram ter filhotes?

A questão que permeia o universo da DreamWorks há décadas ganhou uma teoria construída pelo Youtuber Imaginago, inspirada em outra tese apresentada por seu colega de profissão canadense, o Theorizer, que pretende explicar como o romance aconteceu, envolvendo fatos históricos e um pedido da Fada Madrinha. Ficou confuso? A Recreio explica!

Contexto

No filme, sabemos que Fiona é vítima de uma maldição que a transforma em uma ogra durante a noite, episódio que a fez ser presa em uma torre por ameaçar a paz de seu reino. No entanto, o dito feitiço poderia ser quebrado quando ela recebesse um beijo de amor verdadeiro, fazendo-a ser apenas uma princesa e não mais um ‘monstro’.

Já no vídeo, Imaginago explica que existe uma teoria que embasa a sua. Essa tese defende que a Fada Madrinha é a responsável por amaldiçoar Fiona como parte de um plano maior e muito mais complexo: transformar seu filho, o Príncipe Encantado em um Rei, para que, assim, ela tivesse controle por todo o território de Tão Tão distante.

No entanto, essa ideia surgiu a partir de um trato firmado entre a Fada Madrinha e Harold, o pai de Fiona, visto que, antes de viver como um rei, ele era um simples sapo, mas através de um pedido, teve o seu visual transformado ao de um humano, já que o seu desejo era se casar com a Rainha.

Em troca, Harold daria a mão de sua futura filha em casamento ao filho da Fada Madrinha. Mas, para que o plano funcionasse, o Príncipe Encantado deveria derrotar um dragão que protegia a torre em que Fiona era mantida.

Ainda assim, como o jovem, que era muito vaidoso, era pouco habilidoso e não demonstrava a força de um grande guerreiro, o dragão também fazia parte do trato, já que ele deixaria o Príncipe Encantado passar, fazendo com que todos conquistassem o que desejavam.

A teoria

burro, dragão e filhotes
Burro, seus filhotes mutantes e Dragão em cena de 'Shrek 2' / Crédito: Reprodução/ DreamWorks

Mas, como um dragão poderia fazer parte de um plano tão complexo? É nesse momento que entra a teoria de Imaginago, visto que, segundo o Youtuber, o Dragão integrava o trato pois havia um favor mágico envolvido.

No passado, ter filhos era visto como algo glorioso pela sociedade, sendo retratado, inclusive, como uma benção de Deus. Assim, mulheres que eram estéreis, acabavam sendo menosprezadas pois não poderiam gerar uma vida, e recebiam o título de maldição, conforme relembra Imaginago em seu vídeo, citando que o filme deve se passar nessa mesma época.

Pensando nisso, a tese do Youtuber defende que uma mulher que não poderia ter filhos acabou se tornando amplamente conhecida em Tão Tão distante, tendo sua história descoberta pela Fada Madrinha, que viu a situação como uma forma de se beneficiar.

Logo após, a Fada Madrinha a procurou e sugeriu transformá-la em um dragão para proteger a torre até que o Príncipe Encantado finalmente chegasse em busca da troca de favor: após o resgate de Fiona realizado pelo filho da Fada, o trato seria completado e ela voltaria a sua forma humana, mas dessa vez, podendo ter filhos e sem precisar de um homem para isso, já que ela foi rejeitada por vários durante a sua vida. No entanto, como quem acaba salvando a princesa é o Shrek, o trato acaba falhando e a mulher não pode retornar a sua forma original.

Ainda assim, como anos foram dedicados, em algum momento entre os acontecimentos dos dois primeiros filmes, ela procura a Fada Madrinha e cobra por seu favor, dessa vez querendo ter filhotes com o amor da sua vida: o Burro.

Imaginago continua explicando que a Dragão teve seu pedido realizado, pois passou anos cumprindo grande parte de seu dever. Assim, a Fada Madrinha acabou cumprindo uma fração do acordo, resultando na criação de uma poção que juntava o DNA dos dois animais e gerava novas vidas.

Como consequência, o gigante ser que cospe fogo passou pelo período gestacional e logo pode cuidar dos ovos de seus filhotes até os seus nascimentos.

Vale lembrar que Imaginago argumenta que a evidência de que a Dragão possa ter realmente sido uma mulher, são as características humanas que ela possui, principalmente por usar maquiagem. Além disso, ela é o único dragão de todo o universo Shrek. Confira a teoria completa!

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!