Recreio
Zoo / Animais

Coruja-do-ártico: Caçadora das neves

De plumagem branca, essa coruja se camufla na neve para facilitar a caça

Letícia Yazbek Publicado em 12/03/2020, às 11h00

Wikimedia Commons
Wikimedia Commons

A coruja-do-ártico ou coruja-das-neves vive nas regiões geladas do Alasca, Ártico, Estados Unidos e Canadá. Não é por acaso que a espécie tem a plumagem branca: ela serve para a ave se camuflar na neve e, assim, ter maiores chances de uma boa refeição. E essas corujas são caçadoras implacáveis.

Ao contrario das outras espécies de corujas, ela está acostumada com o brilho branco intenso da neve, portanto pode caçar a qualquer hora, mesmo se for de dia. Ela sempre procura pontos mais altos para pousar - isso faz com que ela tenha uma visão melhor a seu redor, principalmente para localizar a presa e ver se não há predadores por perto.

Por ser carnívora, a coruja-das-neves tem o bico forte, grande e afiado, para poder matar a presa e tirar seu revestimento externo (pelos, penas, peles, entre outros). No cardápio, coelhos, ratos, lebres, esquilos, outras aves e peixes. Após engolir pedaços inteiros da presa, a coruja regurgita bolotas com os ossos e as peles, partes que não são aproveitadas.

Um dos pontos mais legais dessas corujas é a aerodinâmica das asas, que lhe permitem voar no mais absoluto silêncio. Como os locais onde vivem são muito abertos, qualquer barulho poderia estragar sua camuflagem e assustar as presas, fazendo-as fugirem. Isso também ajuda na hora de roubar os pássaros abatidos pelos caçadores antes que eles os apanhem.

Apesar de ser uma ave tímida e adepta do silêncio, a coruja-das-neves sabe soltar a voz quando é preciso. Para assustar os inimigos, ela solta um grito rouco e lancinante, raramente ouvido pelo ser humano. Ela também intimida os predadores batendo o bico com força e revirando os olhos em sinal de ameaça. E são poucos os que tentam enfrentar a fúria dessa coruja. Se algum tentar, ainda corre o risco de ser machucado ou até morto pelas suas garras afiadas.

A fêmea pode botar até 12 ovos por vez, chocados por ela em um ninho de folhas secas construídos no chão. O macho encarrega-se de alimentar toda a família, indo caçar para que ninguém passe fome. A mamãe coruja fica ali no ninho por dois meses, protegendo os filhotes contra o frio. Depois disso, os bebês começam a ficar com a plumagem mais espessa e não precisam mais de tanta proteção.