Recreio
Planetário / Terra

Entenda como funciona os movimentos de rotação e translação da Terra

Ela pode parecer estar imóvel, mas na verdade está realizando vários movimentos que não percebemos

Letícia Yazbek Publicado em 16/10/2020, às 13h00 - Atualizado às 18h20

Planeta Terra visto do espaço - Pixabay
Planeta Terra visto do espaço - Pixabay

Os dois principais movimentos da Terra são o de translação e o de rotação, que acontecem ao mesmo tempo.

Rotação

O movimento de rotação é o giro que a Terra faz ao redor de si mesma. Cada giro dura aproximadamente 24 horas. Com a rotação do planeta, a luz do Sol vai iluminando diferentes áreas da superfície terrestre, gerando os dias e as noites. Assim, quando um lado do planeta está virado para o lado do sol, é dia, e, do lado oposto, é noite. O movimento de rotação é essencial para que haja vida na Terra: ele equilibra a temperatura e a composição química da atmosfera.

1. Iluminação diferente

Sabia que, durante o ano, a iluminação do Sol não é igual em todos os lugares do planeta? Isso acontece porque o eixo da Terra, em torno do qual ela faz a rotação, é inclinado 23,4 graus em relação ao plano da órbita terrestre. Aí, algumas regiões acabam recebendo mais luz solar.

2. Leste ou oeste?

O movimento de rotação acontece no sentido anti-horário, de oeste para leste (olhando do espaço para o polo norte da Terra). É por isso que, há milhares de anos, o Sol serve como referência de posição: a direção onde ele aparece pela manhã é o leste ou nascente, e a direção onde desaparece no final da tarde é o oeste ou poente. Assim, a porção leste do planeta vê o nascer do sol primeiro que a Oeste. Por exemplo, quando no Japão (porção leste) são 6 horas da manhã, no Brasil (porção oeste) ainda são 6 horas da tarde do dia anterior.

3. Tempo dividido

Os fusos horários são o resultado da divisão da circunferência terrestre (360 graus) pelas 24 horas que a Terra leva para dar uma volta em torno de si mesma. A partir do meridiano de Greenwich (linha imaginária que separa o Ocidente do Oriente), são estabelecidos 24 fusos horários, com 15 graus cada um. Dentro de um fuso, todos os lugares têm a mesma hora. Para leste de Greenwich as horas aumentam; para oeste elas diminuem.

Translação

O movimento de translação é aquele que a Terra realiza ao redor do Sol, junto com os outros planetas do sistema solar. A Terra percorre um caminho que tem a forma de uma elipse, parecida com um círculo achatado. Durante o movimento de translação, a Terra viaja a uma velocidade de 107.000 quilômetros por hora.

1. Um dia a mais

A Terra leva 365 dias, 5 horas e cerca de 48 minutos para dar uma volta completa em torno do Sol. Como o ano civil, adotado para facilitar a contagem dos dias, tem 365 dias, a cada quatro anos temos um ano de 366 dias, chamado de ano bissexto, que compensa as quase 6 horas restantes dos outros anos. Esse dia é acrescido ao nosso calendário no mês de fevereiro, que, no ano bissexto, passa a ter 29 dias.

2. Estações do ano

O movimento de translação e a inclinação do eixo de rotação da Terra são responsáveis pelas quatro estações do ano: primavera, verão, outono e inverno. Eles provocam uma variação nos raios solares que chegam à Terra. Quando a Terra e o Sol estão em uma posição em que os raios solares incidem diretamente no hemisfério norte ou sul, será verão nessa região e inverno no hemisfério oposto.

É por isso que, no inverno, quando o Sol se afasta do hemisfério, as temperaturas diminuem. Quando os raios incidem próximos à linha do Equador (linha imaginária que divide o globo terrestre em dois), será primavera em um dos hemisférios e outono no outro.

Além da rotação e translação, a Terra realiza outros movimentos:

Nutação: pequena variação na inclinação do eixo de rotação da Terra, causada pela influência da gravidade do Sol e da Lua sobre o nosso planeta.

Precessão: é o movimento giratório do eixo de rotação da Terra. Acontece em consequência da ação gravitacional do Sol e da Lua sobre a Terra.

Deslocamento do periélio: é a mudança de posição do ponto em que a Terra se encontra mais próxima do Sol na órbita – esse ponto é o periélio. É causado pela influência da órbita dos outros planetas.

Consultoria: Leandro Guedes (pós-graduado em Astrofísica Extragaláctica e Filosofia da Ciência na Universidade de Notre Dame, EUA).