Pets | Comportamento

Por que os pets ficam tão parecidos com seus donos?

Muitas vezes, cães e gatos se tornam muito parecidos com os seres humanos, desde o comportamento até a aparência física!

sábado 30 novembro, 2019
Foto:Getty Images

Repare em algumas atitudes do seu cão: você almoça, ele vai comer; você vai dormir, ele o acompanha. Pois é, muitas vezes, o pet fica parecido com o dono e cria uma verdadeira relação de amizade com os seres humanos. Descubra por que isso acontece!

Companheiro de todas as horas

Notícias Relacionadas

Quanto mais momentos você passa com o seu cachorro, mais ele terá atitudes que lembram as suas. Cães são animais acostumados a viver em grupo (na natureza, conviviam com a matilha). Por isso, desenvolvem comportamentos de imitação. Com o tempo, eles passam a imitam os movimentos e a linguagem corporal do dono.

Amigão!

No reino animal, os cachorros são os únicos que reconhecem expressões faciais humanas – ou seja, sabem quando o rosto de alguém está alegre ou triste. Mas isso não quer dizer que ele entenda o significado da expressão. Outras ações demonstram nossos sentimentos, como o tom de voz e alguns gestos. A união de tudo isso ao tempo que ele vive junto ao humano faz o cão perceber os sentimentos do dono.

Mantenha distância

Nossas expressões também mostram a esses pets momentos em que podemos estar em risco – diante de um estranho, por exemplo. Isso também vale para uma pessoa que você não gosta, mas que vai muito a sua casa – pelo seu jeito de se comportar, o cachorro vai identificar a situação esquisita e não gostar do que está acontecendo.

Esperando por você!

É muito comum que, antes mesmo de você chegar à porta de casa, seu cachorro já esteja esperando do outro lado. Ele sabe que é você por causa da rotina – como chegar todos os dias no mesmo horário depois da escola. Além disso, cães têm audição e olfato muito desenvolvidos, o que ajuda a reconhecer quem está vindo.

Cheio de amor

Cães costumam pular de alegria quando o dono chega em casa. Esse hábito também é herança lobos, antepassados dos cachorros. Os lobos fazem isso até hoje: quando se encontram, lambem o rosto um do outro para reconhecer onde o amigo esteve e o que comeu. Entre os cães, existe uma explicação a mais: a chegada do dono representa que o dia dele sairá da monotonia - vocês vão brincar, passear e ele não estará mais sozinho.

Bebê protegido

A chegada de uma criança em casa costuma ser vista pelo cachorro da família como a adoção de um novo membro ao grupo em que ele vive! Assim, da mesma maneira que ele protege você e seus pais, o cão também cuidará de um irmãozinho mais novo.

Distância que faz mal

Muitas vezes, a conexão com os seres humanos que convivem com o cão é tão grande que ele pode ficar doente se os donos tiverem que deixá-lo para trás, como em uma mudança de cidade. Ao se sentir abandonado, o pet fica triste e pode até deixar de comer, adoecendo.

Hora do adeus

No passado, quando os cães ficavam velhos ou doentes, eles se afastavam do grupo, pois podiam representar um risco – estavam incapazes de caçar e poderiam expor os outros cães a um risco maior diante dos predadores. Por isso, como o cão faz parte da sua família (o grupo dele) pode ser que, quando ele estiver doente ou fraco, se afaste ou se esconda.


Consultoria: Marcelo Quinzani (médico veterinário e diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care).

Lucas Vasconcellos
Leia Mais:

Assine e Ganhe

FAMOSOS

  1. 1 Nem sempre os livros contam histórias inventadas. Confira cinco sugestões de obras baseadas em fatos reais 5 livros sobre histórias reais
  2. 2 Qual é a importância da música na nossa vida?
  3. 3 Quando usar mais e mas?
  4. 4 5 livros sobre a felicidade
  5. 5 A poluição do plástico no meio ambiente