Recreio
Escola / Datas comemorativas

Por que ovos e coelhos são símbolos da Páscoa?

Conheça a origem dessa tradição, tão popular até hoje

Letícia Yazbek Publicado em 03/04/2020, às 17h00

Entenda como surgiu essa tradição - Pixabay
Entenda como surgiu essa tradição - Pixabay

É só a Páscoa se aproximar que começamos a ver objetos e decorações representando ovos e coelhos por todos os lados - sem falar, é claro, nos tradicionais ovos de chocolate. Mas você sabe como eles se tornaram símbolos tão importantes dessa data? Entenda!

Diversas teorias circulam por aí. Uma das mais aceitas defende que o ovo já era um símbolo da festa judaica do Pessach, da qual a Páscoa cristã se originou. Essa festa comemorava a libertação dos judeus e sua chegada à terra prometida. Durante a celebração, o ovo, um dos únicos alimentos que mantém seu formato depois de cozido, era relacionado ao povo judeu, que mesmo na dor e sofrimento, preservava sua unidade.

Além disso, o ovo já era um símbolo de vida e renascimento entre povos antigos, como os romanos. Séculos antes do nascimento de Cristo, as pessoas se presenteavam com ovos de galinha no equinócio de primavera, comemorado em 21 de março no Hemisfério Norte, para celebrar o fim do inverno.

Quando a festa judaica foi adaptada pelo cristianismo, os cristãos passaram a considerar o ovo como um símbolo da ressurreição de Jesus Cristo.

Na Idade Média, os ovos presenteados durante esse período passaram a ser pintados e ornamentados. No século 18, confeiteiros franceses tiveram a ideia de rechear os ovos com chocolate. Foi questão de tempo para que eles passassem a ser feitos totalmente de chocolate, se tornando um grande sucesso.

Já o coelho era um símbolo de fertilidade desde o Egito antigo, devido à sua grande capacidade de reprodução. Mais tarde, se tornou também sinônimo de renascimento, por ser o primeiro animal a sair da toca depois do inverno. Assim, a imagem do animal foi unida à do ovo para popularizar a festa.

Há ainda uma teoria que defende que um coelho, que teria ficado preso por uma rocha no local onde Jesus havia sido sepultado, foi o primeiro ser vivo a testemunhar sua ressurreição. Por isso, ficou responsável por dar a notícia às crianças na manhã do domingo de Páscoa, passando a representar essa festa.