Recreio
Busca
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio
Entretenimento / Fantasia

Por que 'Fantasia' é tão importante para a Disney?

Descubra os motivos pelos quais ‘Fantasia’ é uma das animações históricas da Casa do Mickey

Izabela Queiroz Publicado em 03/10/2022, às 17h52

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mickey Mouse em 'Fantasia' - Reprodução/ Disney
Mickey Mouse em 'Fantasia' - Reprodução/ Disney

Visando ampliar as produções destinadas ao Mickey Mouse, ‘Fantasia’ chegou aos cinemas em 1940, onde a história, que mistura animação com música clássica, acabou não só fortalecendo a imagem do camundongo mais amado do mundo, mas também conquistou um notável e histórico marco na indústria cinematográfica.

Os feitos culminam no sucesso da produção, que mesmo após mais de oitenta anos de sua estreia, continua sendo lembrada por seu legado, se tornando um dos longas mais importantes da Disney, ou melhor, um dos clássicos do estúdio. Mas, por que 'Fantasia' ganhou tanto destaque?

Os primeiros passos de uma grande história

Fantasia
Cena de ‘Fantasia’, filme lançado pela primeira vez em 1940 / Crédito: Reprodução/ Disney

Cinco anos após a fundação da The Walt Disney Company, o estúdio realizou o lançamento de seu primeiro curta, ‘O Vapor Willie’ (1928), que contava com imagens e sons sincronizados, além de apresentar o grande ícone do estúdio, o ratinho conhecido como Mickey Mouse.

Devido à popularidade do filme, Walt Disney pensou em criar uma animação ainda mais desafiadora, visto que combinaria os traços animados com a música clássica — e assim o fez, lançando ‘Fantasia’, o primeiro longa a trazer tal junção para as telas.

Ainda assim, para ser possível replicar canções como ‘Tocata e Fuga em Ré Menor’, de Johann Sebastian Bach, ‘Suíte Quebra-Nozes’, de Peter Llich Tchaikovsky, ‘O Aprendiz de Feiticeiro’, de Paul Dukas, ‘Sinfônia Pastoral’, de Ludwing Van Beethoven e muitos outros, Walt contou com a Orquestra Filarmônica da Filadélfia sob a condução do maestro Leopold Stokowski.

Uma grande revolução

Dessa forma, para proporcionar uma boa experiência audiovisual aos amantes das animações, o filme trouxe uma forma inovadora de reprodução de sons, criada exclusivamente para a nova produção, que se tornou, inclusive, a grande responsável por tornar ‘Fantasia’ um dos mais memoráveis contribuidores para a revolução cinematográfica. Mas, como assim?

Na época, o som era exibido por meio de um sistema chamado mono, que apresentava diversas limitações, como ruídos e distorções. Assim, engenheiros dos estúdios de Walt Disney se uniram a empresa de eletrônicos RCA e criaram um sistema de reprodução chamado de Fantasound System, apresentando formas de evitar os problemas mencionados.

Apesar do novo sistema ter sido criado apenas como uma nova alternativa para transmitir os sons dos filmes de forma limpa e incluso inicialmente em apenas 13 cinemas, ele acabou se tornando um grande facilitador, visto que trouxe o som estéreo para as salas de cinemas pela primeira vez, elevando a qualidade do áudio das mais diversas produções e ampliando as possibilidades.

Inovação reconhecida

Como resultado, dois anos após o lançamento do filme, a dupla composta pelos memoráveis feitos de ‘Fantasia’, ou seja, o maestro Leopold Stokowski e Walt Disney receberam dois Oscar® honorários.

O primeiro concedido a Stokowski, pois, por meio de sua condução a orquestra, proporcionou uma nova forma de música visualizada, visto que ampliou as possibilidades da animação como forma de arte e entretenimento.

Já a estatueta, concedida a Walt Disney e sua equipe, foi motivada pela contribuição para o avanço do uso do som no cinema através do Fantasound System.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!