Corpo Humano | Corpo Humano

Por que, às vezes, nós esquecemos o que sonhamos?

Descubra as respostas que você sempre quis saber sobre a memória!

quinta 7 novembro, 2019
Foto:Getty Images

Por que nós nos esquecemos de algumas coisas, mas nos lembramos de outras?

Nós esquecemos quando não prestamos muita atenção na hora em que elas aconteceram ou não costumamos nos lembrar delas com frequência. Quanto mais acessamos uma memória, mas fácil será recordá-la. Se passarmos muito tempo sem nos lembrar de algo, é comum que essa memória acabe esquecida. A distração também dificulta a memorização. Por isso, na hora de aprender aquela matéria importante na escola, preste muita atenção! Assim, você terá menos chances de esquecê-la.

Notícias Relacionadas

Por que, às vezes, nós esquecemos o que sonhamos?

Nós só lembramos dos sonhos quando acordamos até 10 minutos após ele terminar ou quando somos acordados bem na hora em que estamos sonhando. Esse é o tempo em que o cérebro consegue ativar a memória, em estado de sonolência. Se continuamos dormindo, nos esquecemos. Os sonhos acontecem na fase do sono chamada REM (rapid eye movement, movimento rápido dos olhos) – nós entramos nessa fase cerca de seis vezes enquanto dormimos. Se acordamos várias vezes durante a noite, podemos nos lembrar de vários sonhos. Mas se isso não acontece, nos lembramos apenas do último!

Quando adquirimos lembranças novas, as antigas podem ser apagadas da mente?

O cérebro tem uma capacidade enorme de armazenar informações. Ele está programado para guardar todos os fatos importantes que acontecem. A entrada de uma nova lembrança não faz outra desaparecer – se as duas forem importantes, elas continuam armazenadas! O que pode acontecer é um fato ser armazenado e outro, menos importante e que não é lembrado com frequência, acabar esquecido.

Ser curioso ajuda a ter uma boa memória?

Sim! Quando você busca uma nova informação ou procura aprender algo novo, está deixando o cérebro mais ativo. Isso estimula a memória, que precisa armazenar a novidade. Para exercitar ainda mais a memória, descubra informações desconhecidas e fique atento a tudo o que acontece ao seu redor. Você também pode ler e assistir tudo o que for novo para você e tentar se lembrar dos fatos depois.

Elefante tem boa memória?

Os elefantes têm um cérebro grande e complexo e, segundo os pesquisadores, têm uma inteligência avançada. Acostumados a percorrer grandes áreas, esses animais desenvolveram uma boa memória espacial. As fêmeas ensinam aos filhotes os caminhos para encontrar água e comida – eles aprendem e não esquecem mais! Os elefantes também se lembram dos aromas dos lugares e da aparência dos outros animais da turma. Eles até conseguem se reconhecer diante de um espelho!

Peixe tem memória ruim?

Cientistas já comprovaram que a memória dos peixes não dura apenas três segundos, como muitas pessoas acreditam. Experiências mostraram que esses animais podem se lembrar de situações que aconteceram meses atrás. Eles são capazes, por exemplo, de se lembrar de um possível predador, mesmo após um único encontro. Além disso, peixes que foram capturados por pescadores evitam os anzóis por pelo menos um ano. Os pesquisadores ainda não sabem até onde vai a memória dos peixes – eles acreditam que cada espécie tem um nível de memória diferente.

É verdade que o sono é importante para fixar as memórias?

É, sim. Durante o sono ocorre a síntese de proteínas responsáveis pelo desenvolvimento de conexões neurais, o que ajuda a aprimorar habilidades como a memória. Quando dormimos, o cérebro seleciona as informações acumuladas durante o dia, guardando o que considera importante. Por isso, quem dorme mal tem dificuldade de se lembrar de situações simples. Depois de um dia de muito estudo, é necessário dormir bem para fixar as lições aprendidas!

Por que acontece a amnésia?

A amnésia (perda de memória) pode ser causada por doenças que afetem o sistema nervoso, infecções ou traumas físicos. Ela só ocorre quando as regiões do hipocampo ou dos lobos temporais são atingidas. Essas áreas são responsáveis pela memória e, nesses casos, deixam de funcionar normalmente. A amnésia costuma ser temporária e pode ser total ou parcial. Algumas pessoas, por exemplo, se esquecem de eventos recentes, mas são capazes de se lembrar de fatos muito antigos.

 

Consultoria: Guilherme Domenichelli (biólogo e autor dos livros Girafa tem Torcicolo? E O Resgate da Tartaruga (Panda Books)), Paulo Caramelli (professor de neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG) e Wilson Costa (professor do Departamento de Zoologia da UFRJ).

Letícia Yazbek
Leia Mais:

Assine e Ganhe

ESCOLA

  1. 1 Quer assistir apresentações de corais, orquestras e peças e sentir como era São Paulo no século 20? O Teatro Municipal é o lugar certo!  Theatro Municipal de São Paulo: Cartão-postal da cidade
  2. 2 Confira 7 curiosidades sobre o trânsito
  3. 3 Conheça o trabalho de 6 mestres da Filosofia
  4. 4 Quais são os museus mais visitados do mundo?
  5. 5 Aprenda a reduzir o consumo de energia elétrica em casa