Recreio
Busca
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio

Namor: Qual o significado do nome do vilão de ‘Pantera Negra 2’?

A inclusão de Namor ao MCU trouxe um novo sentido ao nome do vilão; descubra qual é!

Izabela Queiroz Publicado em 17/11/2022, às 18h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Namor em imagem promocional de 'Pantera Negra: Wakanda Forever' - Divulgação/ Marvel
Namor em imagem promocional de 'Pantera Negra: Wakanda Forever' - Divulgação/ Marvel

Nesta quinta-feira, 17, completa-se uma semana desde que ‘Pantera Negra: Wakanda Para Sempre’ entrou em cartaz nos cinemas de todo o país. A trama, que ocupa as principais sessões há exatos sete dias, gira em torno dos desafios enfrentados pela nação africana, principalmente após encontrarem Namor, o príncipe de Talocan.

Responsável por trazer enorme destruição e percas a Wakanda, Namor (Tenoch Huerta) é apenas um dos nomes que o novo vilão do MCU recebe, visto que em na cidade submersa em que reina ele é chamado que K’uk’ulkan. Mas, o que significam todos esses nomes?

Namor

Namor
Cena de 'Pantera Negra: Wakanda Para Sempre' / Crédito: Reprodução/Marvel Studios

É verdade que toda a história de origem de Namor foi adaptada para o MCU, assim, consequentemente, o significado de seu nome também acabou sendo alterado.

Isso porque, nos quadrinhos, o nome do vilão tem seu sentido explicado na revista ‘The Saga of the Submariner #1’. Nas páginas, é revelado que a mãe de Namor, a princesa Fen de Atlantis teve um relacionamento com o capitão Leonard McKenzie. O romance não agradou os habitantes da cidade submersa, que acabaram matando o pai da criança.

Como resultado, Namor, o primeiro ser hibrido, se tornou não só um mutante, como também orfão e foi por esse motivo que recebeu tal nome, visto que sua mãe resolveu que ele deveria ser capaz de selar o seu próprio destino em Atlantis, o nomeando “Filho vingativo”.

Já nas telas, o personagem é filho de uma das habitantes de uma comunidade maia que vivia em uma região do México. Sua vida seria comum, se o lugar não tivesse sido alvo de ataques de colonizadores que trouxeram uma doença para o povo, que só encontrou a cura em uma planta colhida por sua mãe ainda grávida nas profundezas do oceano.

A planta repleta de vibranium transformou o DNA daqueles que o consumiram, fazendo com que suas peles ganhassem a tonalidade azul e eles recebessem um novo lar no fundo do mar. No entanto, Namor nasceu diferente, visto que suas orelhas eram pontudas e seu pés alados, além de não ter o tom de pele característico da então denominada Talocan (Atlantis nas HQs).

O feito o transformou no líder do povo submerso ainda criança, e foi nessa idade que ele passou a ser chamado de Namor. O nome surgiu quanto sua mãe faleceu, visto que ele havia prometido realizar o funeral dela em terra firme.

Ao subir a superfície ele encontra a população maia escravizada pelos espanhóis. Sem hesitar, o garoto ordena que todo o espaço seja destruído em chamas. Como resultado, um religioso que pertencia ao grupo dos colonos, tentou o amaldiçoar e dentre as palavras o chamou de “El niño sin amor”, ou em português, “a criança sem amor”, que na pronúncia original foi simplificada a Namor.

K’uk’ulkan?

Ainda assim, o comandante de Talocan possui um outro nome. Em certo momento de ‘Wakanda Para Sempre’, o vilão revela que Namor corresponde apenas a forma como seus inimigos o conhecem, já que na sociedade submersa ele é chamado de K’uk’ulkan, a serpente emplumada.

O título também é reforçado em uma das cenas do novo filme por M’Baku, que cita a forma que Namor é chamado pela população de Talocan, a fim destacar o poder do personagem, visto que o nome possui conexão com a divindade maia que recebe o mesmo nome.

O Deus K’uk’ulkan é amplamente conhecido na Península de Yucátan, região que corresponde a localização do império de Namor, onde o seu nome era comumente utilizado por aqueles que queriam legitimar seu poder sobre as civilizações.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!