Recreio
Entretenimento / Entrevista

Ex-BBB João Luiz fala sobre possível canal no Youtube: "Ampliar a educação em outras esferas"

João Luiz comentou sobre o que o levou a ser professor, o que mudaria na educação atualmente e mais

Giulia Poltronieri Publicado em 23/08/2021, às 17h13 - Atualizado às 17h28

Ex-BBB João Luiz fala sobre possível canal no Youtube: "Ampliar a educação em outras esferas" - Reprodução/Instagram
Ex-BBB João Luiz fala sobre possível canal no Youtube: "Ampliar a educação em outras esferas" - Reprodução/Instagram

A passagem de João Luiz pelo BBB21 rendeu bons frutos. O professor de geografia, que fez uma amizade dos sonhos com a influenciadora Camilla de Lucas, tocou em pautas importantes enquanto estava dentro do reality. De racismo estrutural à profissão de professor, João trouxe temas atuais e levantou debates em diversas casas.

Agora, fora do reality, ele é o apresentador do “Entrevista”, um programa do Canal Futura, e do Trace Trends disponível no Globoplay.

Em entrevista exclusiva com a Recreio, João falou sobre seus planos para a carreira de professor e contou o que mais gosta nessa profissão e o que mudaria.

Como decidiu ser professor?

O ex-BBB vem de uma família de muitos professores, mas essa não foi sua única inspiração para seguir a carreira. “Quando eu era adolescente eu tive um professor que eu gostava muito. Achava muito legal a aula de geografia e ele me fez perceber a matéria de outra forma. Ia muito além de ‘você vai copiar o mapa agora’”, conta ele.

Para João, a arte de lecionar permitiu que ele aprendesse a lidar com pessoas e histórias completamente diferentes. “Isso é muito rico, a gente aprende muito. É uma das coisas que me motiva a seguir essa profissão”.

Mas, como nem tudo são flores, ele também fala sobre os desafios que já enfrentou, principalmente relacionados à forma que a educação é percebida. 

“A gente precisa entender a educação como prioridade em diversas esferas. Acho que a pandemia mostrou muita coisa, como as desigualdades no espaço escolar e a necessidade que a gente tem de se reinventar”, comenta ele. 

Segundo o professor, se ele pudesse fazer uma mudança na estrutura escolar, seria aumentar as discussões sobre a história do país dentro das escolas, nos livros, nas aulas e nas didáticas. 

“E temos que pensar em uma democratização da tecnologia, porque esse ano de 2020 ficou muito evidente como a gente ainda vive nesse período de exclusão social”, acrescenta ele. “Temos essa utopia de que estamos em uma aldeia global, todo mundo está super conectado, eu consigo falar lá na Dinamarca agora… mas não é verdade! Não é todo mundo [que pode]. A internet ainda é um bem que não é democratizado. Eu até ouso dizer que nem sei se nossos bens básicos, como água e luz, são tão democratizados assim. Eu acho que faria com que a tecnologia penetrasse na escola de uma forma muito mais forte.”

Planeja voltar a dar aula em escolas?

Desde que saiu do BBB, João não voltou mais a dar aulas presenciais em escola e, por enquanto, isso não está em seus planos. O professor conta que, inicialmente, acha que seria difícil voltar a uma sala de aula pois agora tem muita visibilidade. “Se eu entrasse em uma sala para dar aula de geografia, todo mundo ia querer saber várias coisas sobre o programa”, explica. “Mas eu penso que a escola e a educação não estão sempre restritas a um espaço, então eu acredito, principalmente pelo fato de eu estar desenvolvendo essas iniciativas dentro dos programas, que estamos pensando a educação de uma outra forma. Acho que, no momento, vou seguir por essa linha, por ampliar a educação em outras esferas, para a gente não ficar só restrito a um lugar”.

E um canal no Youtube, é uma opção?

Recentemente, pelo Twitter, João contou que estava pensando em criar um canal no Youtube para poder dar aulas. Por enquanto, o professor está analisando e entender melhor como isso poderia funcionar.

“Eu estou muito nesse processo de estudar se vai ou não acontecer, mas eu estou com muita vontade de fazer um canal em que eu possa falar de atualidades e os acontecimentos. Isso se torna um espaço muito informativo para a gente sempre ter contato com o que está acontecendo no Brasil e no mundo. Dá pra falar sobre diversas questões políticas e ambientais. Eu acredito que pode funcionar bastante, mas estou nesse processo ainda de entender”.

Dá pra juntar o mundo pop com o estudo?

Ainda dentro do reality, João mostrava que sabia muita coisa sobre o mundo pop e, assim que saiu, continuou compartilhando suas opiniões e conhecimentos nas redes sociais. 

E, segundo ele, esse tipo de conteúdo não serve apenas para divertir e relaxar, mas também pode — e deve — ser usado dentro da sala de aula. João conta que costumava usar muitas referências para dar suas lições.

“Eu dava aula de fuso horário falando sobre cantora que saiu de um lugar para fazer turnê em outro país. O período de Olimpíadas agora, por exemplo, dava para fazer várias coisas, como ‘por que a gente acorda 4 horas da manhã para assistir ao jogo sendo que lá tá de dia?’. Acho que dá pra gente fazer essas discussões em diversos âmbitos, não só na geografia física, mas dá pra discutir geopolítica e o impacto que os artistas têm nisso. Dá pra relacionar muita coisa e torna o conteúdo até mais divertido”, comenta.

Uma dica para quem não gosta de estudar

Por fim, o professor ainda dá dicas para quem não curte muito estudar: organizar o tempo e tornar o processo de estudar em algo prazeroso e divertido. 

“A gente tem um monte de coisa que pode ajudar e facilitar o aprendizado. Dá pra aprender com filme, com internet, com notícia… acho que [a dica] é buscar as melhores formas para a gente conseguir estudar”, diz o ex-BBB.

“E outra coisa primordial é se organizar, porque às vezes a gente fica muito disperso. Não que a gente tenha que ser produtivo o tempo todo, mas precisamos criar o hábito de estudar e dividir o nosso tempo. Estudar não necessariamente está no sentido contrário do lazer”.