Recreio
Entretenimento / Literatura

No 'Conversa com Bial', John Green fala sobre seu novo livro escrito durante pandemia

Escritor já vendeu mais de 50 milhões de exemplares de livros desde que lançou o primeiro há 16 anos

Redação Publicado em 19/10/2021, às 11h22 - Atualizado às 11h27

No 'Conversa com Bial', John Green fala sobre seu novo livro escrito durante pandemia - Divulgação
No 'Conversa com Bial', John Green fala sobre seu novo livro escrito durante pandemia - Divulgação

John Greenescreveu histórias e romances inesquecíveis, que tratam de forma clara e leve sobre temas como a morte e a saúde mental. É dele, inclusive, o emocionante best-seller “A Culpa é Das Estrelas”, publicado em 2012.

E, na última segunda-feira (18), o autor foi o convidado do ‘Conversa com Bial’. No papo sincero com o apresentador, o escritor americano falou sobre sua estreia na não ficção com o livro “Antropoceno: notas sobre a vida na Terra”.

“O mais maravilhoso de escrever não ficção é que não precisava ser racional, nem apropriado, apenas verdadeiro”, comentou John Green sobre a criação de seu novo título, que apresenta ensaios sobre os mais diversos aspectos da humanidade, a partir de assuntos variados como filmes, poemas, doenças, animais, televisão etc. Escrito em parte durante o turbulento período da pandemia da Covid-19 e baseado em seu podcast de sucesso, a obra leva o leitor a explorar e analisar suas fraquezas e capacidades.

Durante a entrevista a Pedro Bial, Green contou mais sobre o processo de escrita do livro e os aprendizados que teve no percurso: “Eu queria voltar a ter aquela sensação de admiração e maravilhamento que eu sentia facilmente quando era criança e que, ao crescer, ficou cada vez mais distante de mim. Quando falo de me apaixonar pelo mundo, quero dizer que podemos voltar a um lugar de reconhecimento de que o mundo é extraordinariamente lindo”, reflete, mesmo diante de um contexto global tão difícil. O autor ainda diz que, em seu trabalho público, já havia falado sobre a probabilidade de uma pandemia mundial, mas revela que nunca tinha de fato entendido como seria até enfrentar uma.

No programa, o escritor – e torcedor do Liverpool – também conta sobre a paixão por futebol e se refere com carinho a um presente dado pelos fãs brasileiros: uma camisa da seleção do Brasil assinada por Pelé. “É meu bem mais valioso”, afirma o premiado escritor.

Sobre o fenômeno que foi “A Culpa das Estrelas”, John Green revelou que escreveu o livro em um período de sofrimento e saudade intensos e pessoais. “Senti uma necessidade urgente de tentar responder à pergunta de se uma vida curta pode ser uma vida boa; uma vida rica; uma vida em que se ama e se é amado. Acho que as pessoas se identificaram com isso”.

A entrevista pode ser assistida pelo Globoplay.