Recreio
Entretenimento / Redes Sociais

Além do Orkut: Relembre 5 redes sociais que não usamos mais

Muitas foram extintas, outras passaram por reformulações, e algumas apenas deixaram de ser populares, mas todas fizeram parte do dia a dia na web. Confira!

Izabela Queiroz Publicado em 28/04/2022, às 14h22

Logo da rede social "Orkut" - Divulgação/ Orkut
Logo da rede social "Orkut" - Divulgação/ Orkut

Criado em 2004 e desativado dez anos depois, o Orkut foi uma das redes sociais mais populares da web durante muitos anos — e até hoje causa nostalgia nos usuários que tiveram a chance de receber depoimentos, ou fazer parte de comunidades famosas como a incrível “Eu Odeio Acordar Cedo”.

No entanto, além do Orkut, outras plataformas online que permitem a troca de interações entre seus usuários fizeram parte do cotidiano na internet e deixaram um vazio na rotina de todos que dedicavam parte do seu tempo para compartilhar fotos, mensagens ou vídeos com amigos e desconhecidos.

Assim, para relembrar o legado dessas redes sociais, separamos abaixo mais cinco espaços virtuais que não utilizamos mais. Confira!

1. MSN

Começando a marcar presença na web em 1999, o MSN permitia não só a troca de mensagens, mas também a inserção da música ouvida pelo usuário, chamadas de vídeo, inserir frases no status, escolher ficar invisível mesmo online, e por fim, chamar a atenção de outro usuário fazendo a tela tremer, o que se tornou a característica mais marcante da antiga plataforma.

No entanto, apesar de ter sido a principal rede social dos anos 2000, o MSN chegou ao fim oficial em 2013 após a Microsoft — a empresa que realizou sua fundação — ter comprado o Skype, que passou a ser a nova prioridade da companhia, sendo utilizado até hoje.

2. Fotolog

O Fotolog foi criado em 2002, e permitia que os utilizadores comuns da plataforma online publicassem uma fotografia por dia gratuitamente, bem diferente da quantidade permitida pelas redes sociais utilizadas hoje em dia.

Apesar de ter sido muito utilizado, o encerramento das atividades do Fotolog aconteceu pela primeira vez em 2016 sem nenhum aviso prévio, voltando ao ar novamente em 2018, com o objetivo de concorrer com o Instagram. Sem sucesso, a rede social foi desativada novamente no ano seguinte.

3. MySpace

Muito semelhante ao Facebook, o MySpace permitia a postagem de fotos e vídeos, assim como criação de grupos e a utilização de emoticons que permitiam o compartilhamento do humor do usuário.

Se tornando imensamente popular após o seu lançamento em 2003, a plataforma ainda existe, no entanto, se comparado as demais redes sociais, o seu número atual de usuários acaba se tornando extremamente baixo.

4. Vine

Criado para permitir o compartilhamento de vídeos curtos, o Vine teve poucos anos de vida na internet, visto que passou a fazer parte da web em 2013 e, em 2016, já não estava mais online — pelo menos não do jeito tradicional.

O Vine não deixou de existir, no entanto, ele foi transformado em um editor de vídeos para celular, o Vine Camera, que conta com versões para iPhone e Android, perdendo totalmente sua característica original.

5. Formspring

Lançado em 2009, o Formspring é similar à plataformas que vieram logo depois como o Ask.fm e o aplicativo Kiwi, pois ele permitia que os usuários realizassem o envio de perguntas e respostas a outras pessoas de forma anônima ou não.

Se tornando muito utilizada por jovens e adolescentes, a plataforma que antes era inofensiva acabou se tornando palco para o bullying, o que causou o afastamento dos usuários, levando para o seu fim em 2013.