Recreio

Além de Hogwarts: As outras escolas de magia de Harry Potter

Ao total, o mundo bruxo conta com 11 escolas mágicas espalhadas pelo mundo. Conheça algumas delas!

Daniela Bazi Publicado em 01/01/2022, às 10h00

Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts - Divulgação/Wizarding World
Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts - Divulgação/Wizarding World

Todo fã de Harry Potter compartilha do mesmo sonho: ter a oportunidade de estudar em Hogwarts. A escola de magia e bruxaria é a mais famosa da saga, porém não é a única que existe no mundo mágico. Através do Wizarding World (antigo Pottermore), site oficial da franquia, a autora do universo, J.K. Rowling, revelou que existem 11 escolas ao redor do mundo regulamentadas pela Confederação Internacional dos Bruxos.

No portal, a escritora descreve mais detalhadamente apenas sobre oito instituições: Hogwarts, Ilvermorny, Uagadou, Instituto Durmstrang, Mahoutokoro, Academia de Magia Beauxbatons, Koldovstoretz e Castelobruxo. Saiba mais sobre cada uma delas!

1. Castelobruxo – Brasil

Apesar de estar localizada no Brasil, mais especificamente na Floresta Amazônica, Castelobruxo atende alunos de toda a América Latina. Para bruxos, o prédio é um “um imponente edifício quadrado feito com pedras douradas, frequentemente comparado a um templo", conforme descrito no Wizarding World. No entanto, por ser inteiramente enfeitiçado, os trouxas apenas o enxergam como uma enorme construção em ruínas.

A escola é protegia por Caiporas, e o uniforme dos alunos é composto por vestes verde-claras, no entanto, não existem confirmações se os estudantes também são divididos em casas. O que se sabe é que a instituição é especializada em estudos de Herbologia (o estudo das plantas do mundo bruxo) e Magizoologia (estudo das criaturas mágicas), e é extremamente reconhecida por seu programa de intercâmbio para estudantes europeus.

hp
Ilustração feita por um fã da visão de um trouxa ao ver Castelobruxo / Crédito: Divulgação/Youtube/Observatório Potter

Gui Weasley, irmão de Ron Weasley, quase fez parte deste programa, e trocava frequentemente correspondências com um aluno do Brasil. No entanto, sua família acabou não tendo dinheiro o suficiente para o intercâmbio e ele permaneceu em Hogwarts.

2. Ilvermorny — América do Norte

Todos os pequenos bruxos dos países da América do Norte são levados para a Escola de Magia e Bruxaria de Ilvermorny. Fundada por James Steward e Isolt Syare, é considerada pelo mundo bruxo como um dos institutos mais democráticos e menos elitistas entre todas as outras, sendo extremamente respeitada em todo o planeta.

Assim como Hogwarts, em Ilvermorny os alunos são divididos em quatro casas que representam as partes dos bruxos: Pukwudgie é o coração, Serpente Chifruda é a mente, Pássaro-trovão é a alma, e Pumaruna o corpo.

3. Instituto Durmstrang — Europa

Durmstrang é um pouco mais conhecida pelo público por ter sido uma das escolas participantes do Torneio Tribruxo dentro dos livros. Ela é localizada no extremo norte da Europa, e só aceita alunos puro sangue. Ou seja, bruxos que foram nascidos trouxas, por mais poderosos que sejam, não possuem o direito de estudar por lá.

Outra polêmica envolvendo o nome da escola é relacionada à sua educação. Durmstrang é conhecida pelas aulas de artes das trevas, que é considerada um dos principais cursos da instituição. Entre seus alunos famosos, podemos citar Victor Krum, o grande jogador de quadribol, e o bruxo das trevas mais poderoso de todos os tempos Gellert Grindelwald.

4. Academia de Magia Beauxbatons — França

Beauxbatons também estreve presente no Torneio Tribruxo. Foi por causa dele que Fleur Delacour teve a oportunidade de conhecer Gui Weasley, com quem se casou anos depois. A Academia é localizada na França, e atende alunos de Portugal, Espanha, Holanda, Luxemburgo e Bélgica.

hp
Entrada das alunas da Academia de Magia Beauxbatons no Torneio Tribuxo / Crédito: Divulgação/Warner Bros. Pictures

Outro caso de amor envolvendo Beauxbatons é a do alquimista Nicolau Flamel, famoso por criar a Pedra Filosofal, e sua esposa Perenelle, que teriam se conhecido enquanto estudavam na escola. De acordo com o Wizarding World,

5. Uagadou — África

A maior escola de magia de todo o mundo mágico é a Escola de Magia Uagadou. Ela atende alunos de todo o continente africano, onde sua grande especialidade é a auto-transfiguração. O comum por lá é de realizar os feitiços com a própria mão — mas ainda existem alguns bruxos que preferem utilizar a famosa varinha.

Uagadou também possui uma forma completamente diferente de anunciar aos alunos de que eles foram aceitos na instituição. Tudo acontece através dos mensageiros dos sonhos, que deixam algum sinal para as crianças em suas mãos enquanto estão dormindo. Quando acordam, elas já dão de cara com a notícia de que foram aceitas na escola.

6. Mahoutokoro — Japão

Diferente das outras instituições, a Escola de Magia Mahoutokoro é a única que não é um internato — ou seja, os alunos vão direto para casa quando acabam as aulas do dia. Lá, os alunos utilizam uniformes enfeitiçados que mudam de cor de acordo com o nível de estudo de cada um, e ajustam o seu tamanho magicamente conforme o estudante for crescendo.

A escola é conhecida principalmente por preparar incríveis atletas de quadribol. Segundo a lenda, o esporte chegou ao país após alunos de Hogwarts decidirem dar a volta ao planeta com vassouras nem um pouco apropriadas.  

7. Koldovstoretz — Rússia

A última escola revelada no mundo da magia é Koldovstoretz, localizada na Rússia, e que esteve presente no jogo Wonderbook: Book of Potions. Como J.K. Rowling não publicou um texto explicando mais afundo sobre como funciona a escola, pouco se sabe sobre ela.

O que já foi revelado é que por lá, o quadribol é jogado de uma forma um pouco diferente. Ao invés de serem utilizadas vassouras — como acontece em todo o resto do mundo — em Koldovstoretz os alunos utilizam árvores inteiras para voar.