Conheça as 5 múmias mais impressionantes já descobertas

Nem todo processo de mumificação é igual – e a tradição não existia apenas no Egito antigo

Publicado sexta 19 fevereiro, 2021

Nem todo processo de mumificação é igual – e a tradição não existia apenas no Egito antigo
Ötzi, o Homem do Gelo - Divulgação

1. Efeito da natureza

Conhecido como O Homem do Gelo, Ötzi (batizado assim por causa do lugar onde foi encontrado, na cidade austríaca de Otztal) é um bom exemplo de mumificação natural causada por congelamento, há 5.300 anos. Estima-se que esse homem tenha sido um caçador da Idade do Cobre, morto com uma flechada no ombro. O tempo fez dele uma das múmias mais antigas já descobertas.

2. Por vontade própria

alan
Múmia de Alan Billis / Crédito: Divulgação

Vítima de um câncer de pulmão em 2011, o britânico Alan Billis doou o próprio corpo para a ciência mumificá-lo usando processo parecido com o dos egípcios. Com todos os órgãos retirados (menos coração e cérebro), foi submergido em um banho de sais por um mês. Depois, foi enrolado com talas de linho. Hoje, o corpo mumificado de Alan está guardado com os cientistas.

3. Destino igual para todos

chinchorro
Técnica de mumificação do povo Chinchorro / Crédito: Mark Johanson

O povo Chinchorro, que viveu no Chile há cerca de 5 mil anos, foi o primeiro a usar uma técnica artificial de mumificação nos mortos. Todos os chinchorros eram mumificados, de recém-nascidos a idosos. Primeiro, retiravam a pele e os músculos do corpo; depois, reforçavam os ossos com galhos; então, preenchiam tudo com uma pasta de cinzas antes de recolocar a pele e cobrir com manganês (que ajudava na preservação).

4. Bem protegida

xin
Múmia da marquesa chinesa Xin Zhui / Crédito: Wikimedia Commons

Xin Zhui foi uma marquesa chinesa na dinastia Han (entre 206 antes de Cristo e o ano 220). Mas a fama veio quase 2 mil anos após a morte, com a descoberta de sua tumba: além de quatro camadas de paredes, uma câmara guardava o túmulo debaixo de sal e argila. O corpo, envolvido em faixas de seda, estava preservado (foi achado até um pouco de sangue nas veias e nos músculos).

5. Superfamoso

tut
Múmia do faraó Tutankamon / Crédito: Getty Images

Segundo a tradição egípcia, para viver para sempre, era preciso ter o corpo conservado. Por isso, os mais importantes da sociedade eram mumificados. Caso de Tutankamon, faraó que, cerca de 3 mil atrás, assumiu o trono aos 9 anos e morreu por volta dos 18 anos. O túmulo dele foi encontrado quase intocado por saqueadores: estava cheio de objetos de ouro, armas, mobília e textos sagrados!

Último acesso: 14 Apr 2021 - 01:09:50 (1101878).