Recreio
Zoo / Animais

Lula e polvo: Qual é a diferença entre esses animais?

Ambos são moluscos marinhos do grupo dos cefalópodes, mas possuem algumas características muito específicas. Descubra!

Letícia Yazbek Publicado em 06/11/2020, às 13h00 - Atualizado às 17h02

Imagem ilustrativa das ventosas de um polvo - Pixabay
Imagem ilustrativa das ventosas de um polvo - Pixabay

A lula tem o corpo alongado, em forma de tubo, dividido em três partes: cabeça, tentáculos e manto (cavidade muscular que envolve o corpo). É mole por fora e revestido internamente por um esqueleto fino e estreito. Em torno da boca ficam oito braços cheios de ventosas e dois tentáculos - mais longos, com ventosas somente nas pontas. Ainda tem duas nadadeiras triangulares, que ajudam a nadar.

O tamanho desse animal vai de 1,5 centímetro a cerca de 10 metros de comprimento! A lula-colossal, moradora do Oceano Antártico, é o maior invertebrado do mundo com até 450 quilos.

Já o polvo tem um corpo tem formato arredondado. Diferentemente da lula, não tem esqueleto interno nem externo. Possui oito braços com uma ou duas fileiras de ventosas, que aderem a qualquer superfície. Não possui tentáculos nem nadadeiras. O corpo do polvo vai de 5 centímetros até quase 6 metros de comprimento. A espécie conhecidas como polvo comum, por exemplo, alcança cerca de 1 metro de comprimento.

A maioria das lulas passa boa parte de vida nadando na superfície, em busca de alimento. Mas a lula gigante pode nadar a cerca de 2 mil metros de profundidade! Existem espécies em todos os oceanos. Enquanto isso, o polvo passa grande parte do tempo no fundo do mar e pode ser encontrado quase sempre entre rochas ou escombros, escondido dos predadores e na espera de uma presa. Vive em todo o planeta, habitando águas costeiras e profundas.

A lula se desloca por meio do impulso de um jato de água expelido por um sifão (próximo à cabeça) e pelo movimento das nadadeiras. Polvos preferem se deslocar com auxílio dos braços, rastejando no fundo do mar. Para se mover mais rapidamente, sem nenhum apoio, podem ejetar a água da mesma forma que as lulas fazem. Mas, como não possuem nadadeiras, são bem mais lentos.

Carnívora, a lula come principalmente peixes e crustáceos, que captura com o auxílio dos dois tentáculos e imobiliza com os oito braços. Um par de mandíbulas móveis feitas de quitina (substância química impermeável e muito resistente), em forma de bico, pode cortar e rasgar a presa. A visão apurada ajuda na hora de caçar. O polvo come peixes, siris, mariscos e outros animais invertebrados, que caça com os braços e mata com o bico quitinoso (da mesma forma que a lula) e com o veneno das glândulas salivares. Também tem ótima visão para a caça.

No caso da lula, a maior estratégia de defesa é a fuga: a lula é tão rápida e ágil quanto os peixes! Mas ela também pode disparar jatos de tinta que dificultam a ação dos predadores. Além disso, é capaz de mudar de cor graças às células de pigmentação presentes em todo o corpo, chamadas de cromatóforos.

O polvo também tem uma bolsa de tinta no corpo e libera o borrão quando quer fugir de predadores. A maioria das espécies consegue mudar a cor e a textura da pele, imitando pedras e algas, por exemplo. A camuflagem é usadadurante a caça, alguma perseguição ou quando estão parados e não querem ser percebidos por ninguém.