Recreio
Zoo / Animais

Por que alguns animais hibernam?

Quando acabar o outono e o inverno chegar, alguns animais passarão semanas dormindo. Eles vão hibernar!

Lucas Vasconcellos Publicado em 21/03/2022, às 18h18

Esquilo em seu habitat natural - Pixabay
Esquilo em seu habitat natural - Pixabay

Cadê a comida?

Nas regiões temperadas e árticas do planeta, o inverno é muito intenso. Isso faz com que falte comida durante os meses mais frios do ano para diversos animais, como esquilos, morcegos, ouriços e hamsters. Assim, para poupar energia durante esse período, muitos deles hibernam. Ou seja: entram em um sono muito profundo, mantendo a temperatura corporal constante.

Outro tipo

Sabia que o deserto está cheio de animais que dormem bastante? Só que eles fazem isso por um motivo bem diferente dos que hibernam: essa é uma maneira de evitar o calor em excesso. Entre esses bichos estão os caracóis e o peixe piramboia (que se esconde na lama). A soneca deles é chamada de estivação.

ZZZZZZZZZ

A hibernação pode durar semanas e leva o organismo a reduzir as atividades. Por exemplo: a respiração quase para e os batimentos do coração ficam lentos (são quase imperceptíveis). O sono dos animais que hibernam é tão profundo que, mesmo se forem chacoalhados, eles não acordam.

Ronco na barriga

Durante o período de hibernação, para não morrer de fome, o organismo desses bichos consome a gordura que está acumulada no corpo. Também há casos em que o animal acorda, de vez em quando, para se alimentar de algo que deixou guardado no ninho ou no local onde está escondido. Mesmo assim, muitos perdem até metade do peso nesse período.

Parece, mas não é!

Você já ouviu dizer que os ursos hibernam? Isso não é verdade — embora eles passem boa parte do inverno dormindo. O urso marrom, por exemplo, baixa um pouco a temperatura do corpo no período mais frio do ano, mas, a qualquer sinal de perigo, ele acorda. O mesmo acontece com os castores, por exemplo.

Bem escondidos!

Tanto na hibernação quanto na estivação, os animais constroem buracos ou tocas para se esconder — ou migram para grutas. O sono profundo não os deixa vulneráveis ao ataque de predadores, pois estão dormindo em locais bem camuflados.