Recreio
Viva a História / Personagens

Conheça a história dos Irmãos Grimm, os criadores de contos de fadas

Os irmãos marcaram a infância de diversas pessoas no mundo através de seus contos

Silvia Regina Publicado em 15/10/2021, às 10h00 - Atualizado às 10h40

Ilustração dos Irmãos Grimm - Pixabay
Ilustração dos Irmãos Grimm - Pixabay

Jacob e Wilhelm Grimm nasceram na cidade de Hanau, na Alemanha. Jacob em 1785 e, um ano depois, o irmão. Eles estudaram Direito, mas o que os encantava mesmo era a origem das línguas e dos mitos e as manifestações culturais.

Os Grimm nunca pensaram em escrever livros. Eles começaram a carreira como bibliotecários na cidade de Kassel, na Alemanha. Um dia, o poeta Clemens Brentano estava procurando alguém para reunir narrativas populares e convidou os dois para fazer parte do projeto.

Os Grimm realizaram todo o trabalho, mas o poeta desistiu do projeto. Os irmãos, porém, aproveitaram o material, juntaram mais contos e lançaram, em 1812, o primeiro volume com 86 contos de fadas, chamado Kinder- und Hausmärchen, ou Contos de Fadas para o Lar e as Crianças.

Como tinham separado muito material, os irmãos Grimm lançaram o segundo volume com 70 contos, em 1815. Depois disso, eles buscaram mais contos, revisaram outros e lançaram mais cinco edições, totalizando sete livros. Ao longo da vida, os Grimm colecionaram e publicaram 200 contos de fadas e 10 lendas infantis.

Muitos acreditam que os Grimm viajaram pela Alemanha inteira coletando contos, mas isso nunca aconteceu. Para conseguir tantas histórias fantásticas, os irmãos ouviam os contadores que moravam em Kassel e nas cidades vizinhas. Também recorreram a amigos de outras regiões da Alemanha. Dortchen Wild, esposa de Wilhelm, teria contribuído com 12 histórias. Já Branca de Neve foi passada por duas amigas da família.

Provavelmente, os irmãos Grimm tiveram os primeiros contatos com os contos de fadas na infância. Naquela época, era comum que as pessoas conhecessem essas histórias a partir do que ouviam de babás, arrumadeiras, cozinheiras e outras pessoas que trabalhavam nas casas de família.

Os contos de fadas encantaram as crianças, mas no início os livros eram escritos para adultos e estudiosos. Por isso, não tinham ilustrações. Os desenhos que ilustravam os contos só foram surgir em 1825.

Como nunca criaram uma história, os irmãos Grimm não são considerados escritores ou poetas, mas sim estudiosos e pesquisadores dos contos populares. Eles lutavam para que as histórias que as pessoas contavam fossem valorizadas. Depois que conseguiram isso na Alemanha, outros pesquisadores passaram a fazer o mesmo em outros lugares do planeta. Até o Brasil foi influenciado. Em 1882, Silvio Romero lançou Cantos Populares do Brasil e, em 1885, Contos Populares do Brasil.

Os contos chamaram tanto a atenção que o mundo passou a admirar os irmãos Grimm. Seus livros foram traduzidos em 160 idiomas, e muitos deles viraram filmes de animação conhecidos no mundo todo.