Recreio
Viva a História / Antiguidade

Mesopotâmia: Conheça a história por trás dessa importante região

Há séculos atrás, a área do atual Iraque foi responsável pelo surgimento de diferentes povos, que construíram grandes impérios

Letícia Yazbek Publicado em 05/03/2021, às 13h00 - Atualizado às 15h09

Paisagem da Mesopotâmia - Pixabay
Paisagem da Mesopotâmia - Pixabay

A Mesopotâmia ficava entre os rios Tigre e Eufrates, no Oriente Médio. A palavra mesopotâmia tem origem grega e significa terra entre rios. Essa região é conhecida por ser o berço de civilizações desenvolvidas ao longo da Antiguidade. A ocupação humana por lá começou por volta do ano 6.500 antes de Cristo, por grupos que se instalaram no Norte do território.

Região disputada

A localização era privilegiada: os dois rios garantiam água para o consumo, favoreciam a pesca e facilitavam o transporte de mercadorias. As cheias ainda fertilizavam as margens, garantindo um lugar ideal para a agricultura e para a criação de animais. Além disso, a região ficava na passagem do Mar Mediterrâneo para o Golfo Pérsico, local de fácil acesso para a Europa, África e Ásia. Isso fez com que diversas tribos, vindas da Ásia e da Europa, se instalassem por lá, tornando a região muito disputada.

Sociedade organizada

O primeiro Estado mesopotâmico surgiu em 4.000 antes de Cristo, com a necessidade de uma organização coletiva para planejar e estocar a produção, evitando a destruição das plantações por cheias irregulares dos rios. Assim, as terras, que antes eram de todos, passaram a ser do Estado.

As elites ficaram com as melhores terras e se associaram aos sacerdotes e militares, formando a classe dominante. Os artesãos, camponeses e escravos formavam a classe mais baixa. Cada povo mesopotâmico formou um Estado e teve como principal figura um rei – a posição mais elevada na sociedade –, que tinha poderes políticos, religiosos e militares.

Cheios de atividades

As civilizações que se estabeleceram nessa área tinham como principais atividades a agricultura (cultivo de cevada e trigo) e a criação de gado, que fornecia carne, leite e couro, além de ser usado para puxar carroças. Outra atividade importante era o artesanato, que incluía alfaiates, carpinteiros, ceramistas e tecelões.

O comércio também teve grande importância. Ele era feito à base de trocas, por meio de caravanas terrestres que levavam produtos agrícolas e artesanais para povos do Egito e da Ásia, em troca de madeira, cobre, estanho, ouro e prata.

Diferentes povos

A história dessa região foi marcada por conflitos entre povos que disputavam o domínio das melhores terras para cultivo. Os principais foram os sumérios, acádios, babilônios e assírios.

Sumérios

Eles viveram entre os anos 4 mil e 1900 antes de Cristo e formaram a primeira civilização mesopotâmica. Vieram das montanhas da Ásia Central e se instalaram no sul da região. Os sumérios construíram várias cidades importantes, como Nippur, Ur, Kish, Uruk, Lagash e Eridu. O centro político, religioso e econômico das cidades eram os templos. O chefe de cada templo era chamado de patesi (ele recebia ajuda dos sacerdotes e da elite).

Controle da água

Como chove pouco na região, os sumérios tiveram que desenvolver projetos para desviar e armazenar as águas dos rios Tigre e Eufrates. Eles construíram barragens, sistemas de drenagem do solo, canais de irrigação e diques. Assim, conseguiram cultivar alimentos variados.

Criadores da escrita

Os sumérios inventaram o primeiro sistema de escrita, chamado de cuneiforme: um tipo de estilete marcava sinais em placas de argila, representando ideias e objetos. A escrita era um meio de controlar os gastos dos templos, os rebanhos, as terras e a produção. Essa civilização também desenvolveu técnicas matemáticas: sacerdotes registravam operações como empréstimos e pagamentos.

Grande invenção

A roda foi outra descoberta dos sumérios, criada a partir de um tronco de árvore e depois adaptada para um disco de madeira. A criação permitiu que os sumérios desenvolvessem carroças puxadas por cavalos. Isso garantiu maior rapidez de locomoção para carregar cargas.

Acádios

Grupos desse povo viviam principalmente na região do deserto da Síria. Eles ocuparam o norte da Mesopotâmia, onde fundaram a cidade de Acad. Por volta de 2.550 antes de Cristo, sob a liderança do rei Sargão I, começaram a invadir os territórios ao norte das cidades sumérias. Os acádios ficaram conhecidos por usarem arco e flecha, sendo mais rápidos do que os sumérios, que tinham escudos e lanças pesadas. Os acádios acabaram se apropriando da cultura dos sumérios e os dois povos se unificaram para formar o Primeiro Império Mesopotâmico.

Novo império

Por volta do ano 2 mil antes de Cristo, revoltas internas desestruturaram o império construído pelos sumérios e acádios. As terras foram invadidas por guerreiros nômades. Depois disso, chegaram os amoritas, conhecido como o Primeiro Império Babilônico, vindos do deserto da Arábia Saudita. Eles se estabeleceram no centro e no sul da Mesopotâmia, sob a liderança do rei Hamurabi, e transformaram a cidade de Babilônia no centro do império.

Assírios

Depois do reinado de Hamurabi, o Primeiro Império Babilônico foi atacado por grupos nômades e desapareceu. Os assírios, povo que já havia se instalado no norte da Mesopotâmia antes de 2.500 antes de Cristo, tomaram a Babilônia e transformaram a cidade de Assur na capital. Os principais reis assírios foram Senaqueribe e Assurbanipal

Guerreiros poderosos

Os assírios formaram o primeiro grande exército da Antiguidade e se dedicaram a técnicas de guerra inovadoras. Eles dominaram a tecnologia do ferro e fabricaram armas e ferramentas modernas para a época. Esse povo também tinha carros de guerra muito rápidos, puxados por cavalos. Assim, conseguiram conquistar vários territórios: além da Mesopotâmia, parte da Síria, Palestina e Egito.

É o fim!

Depois da morte do rei Assurbanipal, em 612 antes de Cristo, as cidades assírias de Assur e Nínive foram invadidas pelos caldeus, povo vizinho ao Reino Assírio. Os caldeus destruíram as duas cidades, dando início ao Segundo Império Babilônico e levando a Babilônia para ser a cidade capital. Nabucodonosor foi o principal rei dos caldeus. Após a morte dele, em 539 antes de Cristo, a Babilônia foi conquistada pelos persas e a Mesopotâmia passou a ser uma província persa.

Consultoria: Fernando Cândido (professor do Departamento de História da UFSC).


+Saiba mais sobre a História por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

O livro da história, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2A6nAaa

Sapiens - Uma Breve História da Humanidade, de Yuval Noah Harari (2015) - https://amzn.to/2Wbw5JF

Box Heródoto: História, de Heródoto (2019) - https://amzn.to/2YDVnBK

As Cruzadas: Uma História, de Jonathan Riley-smith (2019) - https://amzn.to/3bf9HTH

Notre-Dame: A história de uma catedral, de Ken Follett (2020) - https://amzn.to/3dohpMQ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Recreio pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/3doipA

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2WBSheM