Conheça simbolos do Egito Antigo

Milhares de anos atrás, no Egito antigo, as pessoas acreditavam em símbolos para atrair sorte e prosperidade

domingo 1 dezembro, 2019
Foto:Getty Images

O período chamado de Egito antigo vai de 3200 antes de Cristo a 30 antes de Cristo, quando a região (e a civilização que vivia ali) foi dominada pelos romanos. Na época, o faraó era a maior autoridade, considerado, pelo povo, um deus na Terra. Conheça a história por trás de alguns símbolos dessa época:

Esfinge

Notícias Relacionadas

O que é: estátua com corpo de leão e cabeça de faraó.

Para que servia: os egípcios acreditavam que a esfinge dava poder, sabedoria e protegia as pirâmides e templos.

Curiosidades: o termo vem de shesep-ankh, algo como imagem viva. A mais famosa é a de Gizé - a cabeça pode ser do faraó Quéfren ou de Djedefré, irmão dele. Essa esfinge foi construída entre 2723 antes de Cristo e 2563 antes de Cristo, e tem 20 metros de altura, 6 metros de largura e 57 metros de comprimento. Ela está sem nariz e ninguém sabe ao certo o que aconteceu. Uma teoria que diz isso ocorreu durante a invasão do francês Napoleão Bonaparte ao Egito, em 1798. Mas o artista Frederick Lewis Norden já havia feito um desenho da esfinge, em 1755, sem nariz.

Obelisco

O que é: monumento em homenagem a Rá (deus do Sol na mitologia egípcia) e aos faraós.

Para que servia: era tido como algo que dava proteção e livrava as cidades de fenômenos climáticos, como tempestades – segundo a crença egípcia, essas manifestações eram energia negativa.

Curiosidades: um obelisco tem forma retangular e a ponta mais alta e afunilada (formando uma pequena pirâmide). No Egito antigo, as laterais eram preenchidas com inscrições hieroglíficas (escrita de sociedades antigas). Em diversos países há obeliscos para comemorar alguma data ou em homenagem a alguém - o maior é o de Washington (Estados Unidos), com cerca de 170 centímetros. Ele foi construído entre 1848 e 1885, em homenagem ao primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington.

Serpente

O que é: animal que também era valorizado como objeto.

Para que servia: simboliza a proteção dos deuses para a casa das pessoas, além de oferecer saúde e sabedoria.

Curiosidade: serpentes eram tratadas como talismãs poderosos – basta dar uma olhada na tiara que Cleópatra (rainha que cultuava o animal, viveu entre os anos 69 e 30 antes de Cristo) usava na cabeça, por exemplo.

Gato

O que é: animal considerado pelos egípcios como um ser superior.

Para que servia: o gato era relacionado a Bastet, deusa da fertilidade (a imagem dela tem cabeça de gato).

Curiosidade: outro motivo para o gato ser considerado superior está na hora de caçar ratos. Os roedores eram verdadeiras pragas e exterminavam plantações, além de espalhar doenças. O amor pelo gato era tanto que, quando o animal morria, o dono raspava as sobrancelhas em homenagem ao bicho. 

Escaravelho

O que é: um dos amuletos mais populares no Egito antigo.

Para que servia: segundo a mitologia egípcia, o escaravelho simbolizava Kepri, deus do Sol e representante da imortalidade.

Curiosidade: o escaravelho era tido como um protetor contra espíritos ruins. Por isso, quando alguém morria, colocava-se um amuleto de escaravelho na pessoa.

Cruz de Ansata

O que é: chave que representa a eternidade.

Para que servia: esse símbolo era usado pelos faraós para ter proteção, saúde e felicidade.

Curiosidades: é a combinação da cruz oval de Isis (deusa da fertilidade e maternidade) e da cruz tau (com formato da letra T) de Osíris (deus da vegetação e vida no além). Juntos, esses deuses simbolizam a vida.

 

Consultoria: José Lucas Cordeiro Fernandes (professor UECE/NEVE/ARCHEA).

Lucas Vasconcellos
Leia Mais:

Assine e Ganhe

FAMOSOS

  1. 1 Nem sempre os livros contam histórias inventadas. Confira cinco sugestões de obras baseadas em fatos reais 5 livros sobre histórias reais
  2. 2 Qual é a importância da música na nossa vida?
  3. 3 Quando usar mais e mas?
  4. 4 5 livros sobre a felicidade
  5. 5 A poluição do plástico no meio ambiente