Recreio

Como surgiu a língua portuguesa?

A língua portuguesa surgiu da mesma forma que a maioria dos idiomas europeus atuais: por meio de modificações do latim

Letícia Yazbek Publicado em 23/01/2020, às 10h00

Reprodução
Reprodução

Diversas migrações entre regiões da Europa dominadas pelo Império Romano, a partir do ano 295 antes de Cristo, fizeram com que olatim se dividisse em cinco ramos: o helênico (de onde veio o idioma grego); o românico (que originou o português, o italiano e o francês); o germânico (de onde surgiram o inglês e o alemão); o céltico (que deu origem ao irlandês e ao gaélico); e o eslavo (que originou diversas línguas faladas na Europa Oriental).

O latim era usado, no Império Romano, de duas formas: clássica, presente entre as pessoas consideradas cultas e pela classe dominante (como senadores, filósofos e poetas); e vulgar, falado pela maior parte do povo. Foi o latim vulgar que chegou à Península Ibérica (região da qual fazem parte os atuais Portugal e Espanha), conquistada pelos romanos em 218 antes de Cristo, dando origem ao português.

O domínio cultural e político dos romanos na Península Ibérica fez com que o latim se misturasse aos idiomas que já existiam por lá, dando origem a vários dialetos, por volta do século 5. Esses dialetos foram se modificando até se tornarem novos idiomas.

A região que deu origem à Portugal fica no noroeste da Pinflram mais fortes. Aos poucos, os dois dialetos se distanciaram. Com a ampliação do império de Portugal, o português passou a ser a língua oficial da nação. Enquanto isso, o galego se tornou uma variante do espanhol, ainda falada na Galícia (norte da Espanha).

Além do latim e do árabe, a língua portuguesa também recebeu elementos celtas – a palavra carro, por exemplo, é de origem celta. Entre os séculos 15 e 17, o português ainda recebeu a influência de idiomas como o italiano, o grego e o chinês.