Recreio
Tecnologia / Tecnologia

Código de barras: Como ele funciona?

Entenda como esse conjunto de linhas pertas e brancas consegue identificar cada produto

Letícia Yazbek Publicado em 17/09/2021, às 11h00 - Atualizado às 11h22

Código de barras em uma lata - Pixabay
Código de barras em uma lata - Pixabay

Código de barras é o conjunto de linhas pretas e brancas que existem em todas as embalagens. Funciona assim: as linhas do código representam algarismos que vêm impressos logo abaixo delas. Um scanner lê as barras e o computador compara a sequência numérica com uma tabela com todos os produtos. Cada conjunto de barras corresponde a uma sequência numérica que identifica o produto. É como se fosse um RG: não existem dois produtos diferentes com o mesmo código. Cada cor, sabor ou variação de um produto precisa de um código diferente.

A vantagem das barras é que elas podem ser identificadas rapidamente, sem riscos de erros. Se necessário, o atendente pode digitar a sequência numérica para a máquina identificar o produto.

O sistema de barras passou a ser usado em 1973, quando um grupo de empresas alimentícias norte-americano percebeu que um símbolo que pudesse ser escaneado aumentaria a velocidade na fila dos caixas. Antes da invenção, os funcionários tinham que saber o valor de cada produto. Além disso, as lojas e supermercados tinham dificuldade para administrar o estoque. Muitas vezes, a única forma de controle era ver que o produto estava faltando na prateleira.

Sequência de traços

No sistema de código de barras utilizado no Brasil, cada traço preto ou branco equivale a um bit (1 ou 0) e cada algarismo é representado por sete bits (um conjunto de sete barras). As barras mais grossas (pretas ou brancas) são um conjunto de várias barras da mesma cor. A combinação das sete barras corresponde a um determinado algarismo.

As três primeiras barras à esquerda, duas pretas e uma branca, são chamadas de barras de sinalização. Elas avisam o scanner de que a leitura vai começar.

Os três primeiros números indicam o país em que o produto foi cadastrado. O código do Brasil é 789. Mas, para as revistas, há um número diferente – 977.

A sequência de números que vem depois é a identificação da empresa fabricante. Ela é fornecida por uma organização internacional, que faz o controle para que empresas de um mesmo país não tenham códigos iguais.

Cinco barras compridas (três brancas e duas pretas) dividem o código em duas partes. A sequência numérica que aparece na parte final é o que identifica cada produto. Ela varia conforme o tipo, o tamanho, a quantidade e o peso.

O último número é um dígito verificador. Ao ler todo o código, o computador faz um cálculo, somando, dividindo e multiplicando os dígitos anteriores. Se a leitura estiver correta, o resultado do cálculo é igual ao dígito verificador.

Existem diversos tipos de códigos de barra, além do que estamos acostumados. Alguns possuem mais ou menos algarismos, e outros são formados por letras e números.