Recreio
Pets / Comportamento

Por que o hamster está sempre correndo na rodinha?

Descubra o motivo por trás de alguns hábitos comuns nos animais

Lucas Vasconcellos Publicado em 23/04/2021, às 09h53 - Atualizado às 16h52

Imagem ilustrativa de um hamster - Pixabay
Imagem ilustrativa de um hamster - Pixabay

Dando voltas

Do nada, seu cão começa a correr atrás do próprio rabo. Você pode achar a cena engraçada se isso acontecer apenas de vez em quando. Se o pet fizer isso com frequência, significa que algo está errado: pode ser uma forma de chamar a atenção do dono, porque está entediado e não consegue gastar energia o suficiente; por estresse, que leva a comportamentos compulsivos; ou por algum problema de saúde, como um desconforto na região do rabo e pulgas. Na dúvida, converse com seus pais para procurar um veterinário.

Quem é esse?

Diante do espelho, cães e gatos não são capazes de reconhecer a própria imagem — apenas os primatas (nós e os macacos), elefantes e golfinhos conseguem fazer isso. Essa habilidade existe apenas em animais que percebem as necessidades dos companheiros da mesma espécie e tentam ajudá-los.

Nos cães, o sentido mais forte é o olfato — e por meio dele que identificam outros bichos e comida, por exemplo. Na frente de um espelho, como eles não sentem qualquer odor, é como se a imagem não existisse. Os especialistas acreditam que a explicação seja a mesma para os gatos.

Travessuras 

Você vai para a escola, seus pais seguem para o trabalho e os pets ficam sozinhos em casa. O que os humanos encontram na volta? Aquela bagunça! Ao ficarem sozinhos por muito tempo, cães e gatos sofrem por solidão, medo, tédio e ansiedade. E podem demonstrar esses sentimentos com ações, como fazer xixi e cocô fora do lugar, roer móveis, revirar o lixo, comer as plantas, latir e chorar sem parar. Para ajudá-lo, passeie mais vezes com o pet antes de sair, traga outro bichinho para casa ou deixe brinquedos e ossos recreativos.  

Cheirinho ruim 

No parque ou na rua, quando seu cão vê uma poça de lama ou o cocô de outro cachorro, vai logo rolar e fuçar na sujeira? Não se sabe ao certo a razão disso, mas acredita-se que o comportamento venha dos ancestrais: os lobos, que rolam em carniças ou cocô para disfarçar o próprio cheiro diante das presas. Outra explicação para os cães rolarem na grama ou areia é a intenção de se livrar de se livrar de uma coceira.

Que cantoria!

Quando dois pássaros da mesma espécie se encontram, logo começam a piar. Isso nada mais é do que uma conversa entre eles: pode ser uma forma amigável de cumprimentar o amigo ou até um aviso de que aquele território já está ocupado. Além disso, o canto é uma forma de chamar a atenção das fêmeas.

Blá, blá, blá

Você já viu um papagaio falar? Essa espécie de ave está entre as mais inteligentes do mundo – se for treinado, pode até fazer cálculos matemáticos! Por isso, tem facilidade para emitir sons, imitar a fala humana e decorar diversas palavras e frases completas – das quais pode se lembrar pelo resto da vida. Mas o papagaio não consegue interpretar as frases que pronunciou.

Sem parar!

Quem tem hamster em casa, sabe que ele pode passar horas correndo na rodinha que fica dentro da gaiola. Esses bichos se comportam assim porque faz parte da natureza deles se locomover o tempo todo. Se morassem na rua, passariam o dia todo correndo - a rodinha foi criada para imitar essa corrida.

Nariz em movimento

Sabia que a visão dos coelhos é péssima? Por causa disso, eles mexem o nariz sem parar: dependem do olfato e da audição para ter melhor noção do ambiente. Ao redor do nariz há muito pelos sensitivos, que mostram a direção do vento e trazem informações, como cheiro de comida e de predadores. Quando coelhos limpam o nariz, estão abrindo caminho para iniciar uma nova jornada de cheiros.

Consultoria: Camila Matias da Silva (médica veterinária do Hospital Veterinário Pet Care, unidade Morumbi, São Paulo-SP), Guilherme Domenichelli (biólogo e autor dos livros Girafa tem Torcicolo? e O Resgate da Tartaruga (Panda Books) e Jonas Byk (especialista em comportamento animal e professor de Zoologia da UEG).