Recreio
Pets / Saúde

Como saber quando seu pet está doente?

Você consegue entender os sinais do seu cão ou gato quando ele está doente? Veja nossas dicas e aprenda

Letícia Yazbek Publicado em 21/03/2020, às 13h00

Getty Images
Getty Images

Quando estão com dor, os animais não choram nem gritam como nós fazemos. Para chamar a atenção dos donos, eles se comunicam por meio de sons, expressões corporais e mudanças de comportamento. Mas nem sempre é fácil identificar os sinais e entender o que há de errado.

Os animais que estão sofrendo apresentam alguns sinais comuns, como mancar, andar curvado, morder ou coçar certas partes do corpo e apresentar uma expressão facial mais apreensiva. Vômitos frequentes e sem motivo aparente e olhos lacrimejantes também são sinais de alerta.

Comportamento novo

Cães e gatos se comportam de forma parecida quando estão com dor: podem deixar de comer e adotar posturas incomuns, como ficar muito tempo deitado, não brincar e levantar-se com dificuldade. O bichinho que está sofrendo também pode ficar mais quieto, se isolar e diminuir a interação com as pessoas e os outros animais da casa. É comum deixar de fazer suas atividades de rotina, como deixar de se limpar, no caso dos gatos.

Para saber se o seu bichinho está doente é importante conhecê-lo muito bem, pois cada um tem uma personalidade. Se ele apresentar comportamentos muito diferentes do normal, faça uma visita ao veterinário!

Tenha paciência!

Em alguns casos, o animal que está doente se torna agressivo e intolerante. Ele pode ficar mais afastado das pessoas e dos outros animais da casa, choramingar e rosnar mesmo sem provocação. Caso isso aconteça, o melhor é respeitar o limite do bicho e mantê-lo por perto durante o tratamento.

Nunca medique seu animalzinho com os remédios que usamos – eles podem ser tóxicos para os pets! A solução é utilizar medicamentos próprios para os animais, ministrados por profissionais da área.

Quente ou frio?

Já ouvir falar que, quando o focinho do cachorro está quente, quer dizer que o animal está doente? Não é bem assim: O focinho muito quente — e também muito frio — pode sinalizar algum problema, mas não é nada definitivo. A temperatura do cão é maior do que a nossa mesmo com ele saudável e isso pode gerar muita confusão! O melhor é ficar atento aos outros sinais e, se achar necessário, consultar um profissional.