Recreio
Natureza / Fungos

Fungos de chapéu: Saiba tudo sobre os cogumelos

Saiba mais sobre os cogumelos e descubra por que eles formam uma turma especial

Maria Carolina Cristianini Publicado em 13/05/2022, às 19h00

Imagem ilustrativa de cogumelos - Pixabay
Imagem ilustrativa de cogumelos - Pixabay

Os cogumelos crescem em bosques, ao pé de árvores ou sobre troncos, mas não são bichos nem plantas. Eles fazem parte de uma categoria especial de seres vivos: os fungos, que não se desenvolvem como as plantas nem como os animais.

Cientistas calculam que existam cerca de 1,5 milhão de espécies de cogumelos no mundo, mas apenas 70 mil são conhecidas. É que não é fácil encontra-los na natureza. Alguns crescem bem escondidos, outros vivem poucas horas ou se parecem com espécies já descobertas, por isso é difícil identifica-los.

A maior parte dos cogumelos vive perto de planta onde tiram as substâncias que precisam para ter energia. Eles se espalham por meio de pontinhos chamados esporos, que são como sementes e viajam com a ajuda do vento e de insetos. Se pararem em um local favorável, germinam e dão origem a novos fungos.

Alguns cogumelos servem como alimento para gente ou para bichos, outros ajudam na decomposição de animais, vegetais e até de lixo industrial. Mas há também espécies muito perigosas porque possuem veneno. Conheça algumas espécies!

1. A espécie Mycena lux-coelipode brilhar no escuro, graças a uma substância que irradia luz fosforecente.

2. Formado por uma massa viscosa e amarelada, a Tremella mesenterica mora entre folhas e troncos mortos.

3. Parece uma flor, mas é um cogumelo conhecido como “casca de laranja” que nasce diretamente no solo.

4. Do tamanho de uma bola de futebol, o Cavaltia gigantea libera uma nuvem de esporos quando é atingido pela chuva,

Você sabia?

  • O bolor é formado por alguns tipos de fungos.
  • Há fungos usados na fabricação de pães e queijo, por exemplo.
  • O maior ser vivo da Terra é um fungo. É um cogumelo-do-mel, que tem 2.400 anos e ocupa uma área equivalente a 1.200 campos de futebol, abaixo do solo da floresta de Malheur, nos Estados Unidos. Na superfície, só é possível ver suas pontas.