Recreio
Natureza / Natureza

Como as cavernas são formadas?

Inúmeras cavernas estão espalhadas pelo nosso planeta, onde muitas ainda nem foram descobertas. Saiba mais!

Letícia Yazbek Publicado em 24/09/2021, às 11h00 - Atualizado às 11h14

Imagem ilustrativa de uma caverna - Pixabay
Imagem ilustrativa de uma caverna - Pixabay

As cavernas são cavidades rochosas naturais e subterrâneas. Para ser considerada uma caverna, o tamanho da cavidade deve permitir a passagem de um ser humano adulto. As cavernas se desenvolvem com mais frequência em terrenos formados por rochas sedimentares, compostas por resíduos transportados pela água, gelo ou vento. Mas também podem surgir em outros tipos de rocha, como a ígnea (formada a partir de magma derretido), e até em geleiras e recifes de corais.

Obra da natureza

O tipo mais comum de caverna é formado pela interação de águas subterrâneas com a rocha calcária. Essa interação torna a água ácida e dissolve a rocha com o passar dos anos, formando cavidades e buracos que se transformam em grandes cavernas. O ácido que corrói a rocha também pode ser produzido por bactérias que vivem abaixo do solo.

A caverna formada por rocha ígnea surge quando a lava escorre de um vulcão e forma um compartimento oco. Aí, quando o magma esfria, gera a caverna. Já a caverna glacial é formada pela passagem de água no interior de geleiras.

Ecossistema diferente

Nas cavernas, há plantas e animais que só existem nessas formações rochosas. Como não há luz dentro das cavernas, a maioria das plantas não consegue sobreviver. Mas pode haver sementes, folhas e frutos trazidos pelas águas ou por animais. Alguns bichos usam a caverna para abrigo, reprodução ou alimentação, como os morcegos.

Também há espécies que contam com adaptações especiais para viver nas cavernas. Entre eles, existem peixes, crustáceos e aracnídeos que, ao longo de milhões de anos, foram perdendo a visão — a habilidade não era útil onde eles vivem. Apesar de não enxergarem, esses animais têm olfato e tato muito desenvolvidos para conseguir se proteger e capturar alimentos.

Tesouros antigos

Protegidas das chuvas e nevascas, as cavernas guardam pistas sobre a formação da Terra e o passado dos bichos, das plantas e dos seres humanos. Já foram encontrados fósseis de animais, folhas que objetos que revelaram segredos do passado. Uma das principais descobertas foram as pinturas feitas dentro das cavernas. Estudando as figuras e o tipo de material utilizado, os cientistas puderam entender melhor como as pessoas caçavam e viviam e como se comunicavam.

Recordista

A Soon Dong, no Vietnã, é considerada a maior caverna do mundo. Ela se formou entre dois e cinco milhões de anos atrás por conta da erosão causada por um rio subterrâneo. A Soon Dong tem 200 metros de largura, 150 metros de altura e cerca 140 quilômetros de extensão. Lá dentro há uma floresta com animais nativos e cascatas.

Abismo vertical

A maior caverna em profundidade já encontrada é a Krubera-Voronya, que fica na Geórgia. Até agora, os exploradores descobriram que ela tem 2190 metros entre seu ponto mais alto e o ponto mais baixo. É possível que, no futuro, se descubra em novas expedições que essa altura é ainda maior!

Cristais gigantes

A Caverna dos Cristais, no México, fica há quase 300 metros de profundidade. Quem anda lá dentro tem a impressão de estar em um castelo de cristal — a caverna abriga os maiores cristais naturais conhecidos pelo homem, com até 11 metros de comprimento. Os cristais se formaram por causa da água que escorria lentamente do ambiente externo para a caverna. Como o ambiente é fechado e com temperatura estável, os cristais cresceram mais do que em qualquer outro local conhecido.

Céu estrelado

Waitomo é um conjunto de cavernas que fica ao norte da Nova Zelândia, há cerca de 20 metros de profundidade. Lá dentro se desenvolvem os glowworms, larvas de um inseto que emitem uma luz azulada e brilhante. A luz é resultado de uma reação química que ocorre dentro da cauda do bicho. Essas larvas tecem um ninho de seda no teto das cavernas, onde se penduram. Aí, emitem o brilho para atrair insetos que servem de alimento. O resultado é uma caverna com o teto todo iluminado!

A maior do Brasil

A Toca da Boa Vista, localizada em Campo Formoso, na Bahia, é a maior caverna do Brasil e da América Latina. Ela tem mais de 100 quilômetros de extensão! Lá foram encontrados vestígios de animais pré-históricos, como macacos e preguiças gigantes. A cerca de 2 quilômetros dali, fica a segunda maior caverna do Brasil, a Toca da Barriguda, com 30 quilômetros de extensão. Os pesquisadores acreditam que essas duas cavernas podem ser, na verdade, uma só!

Consultoria: Heros Lobo (pesquisado da Sociedade Brasileira de Espeleologia) e Wagner Amaral (geólogo e professor do Instituto de Geociências da Unicamp).