Recreio
Natureza / Plantas

Como funcionam as plantas carnívoras?

Saiba mais sobre as plantas que comem insetos e outros animais pequenos

Lucas Vasconcellos Publicado em 31/07/2020, às 10h32 - Atualizado às 16h59

Plantas carnívoras - Pixabay
Plantas carnívoras - Pixabay

Plantas carnívoras se alimentam de bichos pequenos, como moscas, besouros, borboletas e, em alguns casos, aves e ratos. Elas precisam comer animais para sobreviverem, pois geralmente vivem em locais onde o solo é pobre em nutrientes - como o nitrogênio e o fósforo, elementos essenciais para o crescimento e a reprodução dos vegetais.

Apesar de muitas comerem insetos, algumas espécies preferem presas diferentes: as do gênero Genlisea capturam protozoários e microcrustáceos que vivem no solo; as do gênero Philcoxia pegam vermes habitantes da areia; e entre as espécies aquáticas, a Utricularia se alimenta de algas e pequenos invertebrados.

Sem medo

Plantas carnívoras são totalmente inofensivas para seres humanos – dá até para ter algumas espécies em casa. As armadilhas que elas usam para capturar outros animais são muito frágeis. Por isso, mesmo que você encoste o dedo, é fácil retirá-lo.

Algumas espécies comem fezes de insetos! Por exemplo: na África do Sul, as do gênero Roridula não possuem enzimas digestivas para dissolver os insetos que capturam. Por isso, vivem em associação com um tipo de percevejo: eles se alimentam dos insetos pegos por elas, que fazem cocô na superfície das folhas – os nutrientes presentes ali são absorvidos pela planta.

Cheia de charme

Para atrair as presas, as plantas carnívoras usam o colorido ou brilho das folhas, que podem ser avermelhadas, arroxeadas ou possuir um tipo de gosma que cobre as folhas.

Depois de atrair uma vítima, essas plantas usam armadilhas para se alimentar. As três principais táticas são: folhas que funcionam como ratoeiras, onde a pequeno animal fica aprisionado; folhas em forma de jarro, nas quais o animal escorrega e fica preso num suco digestivo; e folhas grudentas (a presa pousa e não consegue se soltar).

Dias mais tarde...

O processo de digestão é feito na própria armadilha: além de capturar os animais, as folhas produzem enzimas digestivas, que geram um tipo de suco (depois de dissolver o animal) para ser absorvido pela planta. Esse processo pode levar dias ou semanas, conforme a tática do vegetal ou do animal capturado.

Apesar de algumas espécies viverem repletas de presas nas folhas, normalmente as plantas carnívoras não comem muito – algumas podem passar muito tempo sem capturar qualquer animal. Atualmente, são conhecidas cerca de 700 espécies de plantas carnívoras (mais ou menos 100 só no Brasil!) Algumas são muito rápidas, capazes de capturar um inseto em três décimos de segundo!

Consultoria: Gustavo Burin Ferreira (doutor em ecologia no Instituto de Biociências pela Universidade de São Paulo), Paulo Minatel Gonella (biólogo doutorado da Universidade de São Paulo) e Vitor Miranda (professor de Sistemática Vegetal da Universidade Estadual Paulista).