Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio
Mapa-Múndi / Países

Vizinhos do Brasil: Saiba tudo sobre a Guiana

Localizada próxima à América Central, a Guiana oferece atrações turísticas e belezas naturais incríveis

Letícia Yazbek Publicado em 22/12/2019, às 10h00 - Atualizado em 26/02/2022, às 12h00

Getty Images
Getty Images

O território da Guiana foi povoado desde o século 13 por índios caribes e aruaques. Em 1499, foi explorado por navegantes espanhóis e, em 1621, colonizado pelos holandeses. Na época, a cana-de-açúcar era o principal produto da economia da região. Em 1814, o território passou ao domínio dos britânicos.

Com a libertação dos escravos, em 1838, os índios foram contratados para trabalhar na agricultura, além de imigrantes da China, Índia e África. Em 1953, a Guiana conquistou parte da autonomia atual, com a eleição de um primeiro-ministro. Já em 1966, o país se tornou independente do Reino Unido.

Mistura cultural

A população da Guiana é formada principalmente por descendentes de africanos e indianos, trabalhadores do período colonial. Hoje, cerca de 50% da população tem origem indiana e 30% é descendente de afroamericanos. Outra parte da população é de origem indígena. As culturas africana e indígena influenciaram os costumes e religiões da população, além da arte e música. O mashramani, carnaval guinês, é uma das principais datas comemorativas. Ele é marcado pelos ritmos musicais calipso e soca, de origem caribenha.

Língua oficial

O inglês, trazido pelos colonizadores, é o idioma oficial da Guiana, falado por cerca de 60% da população. O crioulo da Guiana é uma língua baseada no inglês com influências do holandês e de dialetos africanos. Ele é o idioma materno de mais de 75% da população do país. Há também diversas línguas indígenas de origem caribenha e norte-americana, como o macuxi, capom e aruaque. Também há idiomas falados por comunidades de imigrantes, como o hindi e o urdu, de origem indiana.

Comida temperada

A culinária da Guiana é uma combinação das influências africana, indígena, indiana e espanhola. Os pratos típicos do país são o pepperpot, um guisado de carne com pimenta, e o chowmein, um tipo de macarrão de origem chinesa. O curry, tempero indiano, é muito utilizado na culinária guianense – o frango e a carne bovina ao curry são outros pratos principais do país. Os temperos são fortes e picantes — o tucupi preto (ingrediente indígena à base de mandioca) dá um sabor mais adocicado aos pratos.

Durante o ano todo

A Guiana tem um clima equatorial — quente e úmido, com poucas mudanças de temperaturas durante as estações do ano. A temperatura se mantém entre 23 e 30 graus Celsius em todo o ano. As chuvas ocorrem de maio a julho nas costas e até setembro no interior do país. As melhores épocas para visitar a Guiana são entre janeiro e março e agosto e outubro, quando o clima é mais seco.

Construções coloniais

Capital da Guiana, Georgetown é cheia de opções para os turistas. O Museu Nacional da Guiana, a Galeria de Arte Nacional e a Catedral de St. George são os principais pontos turísticos. Também vale visitar o Prédio do Parlamento, no centro da cidade, que representa a arquitetura colonial. O antigo mercado de Stabroek é o ponto central de Georgetown. Lá, dá para encontrar comida, roupas, joias e diversos produtos artesanais.

Queda d’água

A Guiana abriga mais de 300 cachoeiras incríveis. As Cataratas de Kaieteur são uma das maiores cataratas do mundo. A queda principal, que se origina no rio Potaro, tem 226 metros de altura e 100 metros de largura. As Cataratas de Kaieteur estão localizadas na no centro da Guiana, protegidas pelo Parque Nacional de Kaieteur.