Recreio
Mapa-Múndi / Países

Vizinhos do Brasil: Conheça o Suriname

O interior do Suriname é coberto pela selva – a maior parte da população vive na região costeira. Saiba mais sobre esse lugar

Letícia Yazbek Publicado em 25/06/2020, às 11h00 - Atualizado às 18h38

Pixabay
Pixabay

A região do Suriname era habitada por tribos indígenas aruaques, tupis e caraíbas até o século 15, quando os espanhóis chegaram por lá. Mas as primeiras colônias estabelecidas no território foram dos ingleses, interessados na produção de açúcar. Em 1667, a Inglaterra cedeu o território à Holanda e, em troca, ficou com a cidade de Nova Amsterdã, atual Nova York (Estados Unidos). Os holandeses plantaram cana-de-açúcar e café. Em 1975, o país se tornou independente, trocando o nome de Guiana Holandesa para Suriname.

Mistura de costumes

O Suriname abriga uma grande diversidade étnica. A maior parte da população é descendente de indígenas, africanos que chegaram ao país como escravos ou trabalhadores imigrantes chineses, indianos e indonésios. Os costumes e tradições da população variam de acordo com as etnias, que mantêm a cultura e religião do país de origem. No Suriname, é comum encontrar templos de diferentes religiões lado a lado, por exemplo.

Idioma dos colonizadores

O holandês é o idioma oficial do Suriname. Ele é utilizado na administração, no comércio e nos meios de comunicação. Mais de 60% da população tem o holandês como língua materna. Outra língua muito utilizada é o sranan ou surinamês, um idioma local baseado no holandês, inglês, português e línguas africanas. Também são usados o inglês, chinês, hindi surinamês, taki-taki e diversos dialetos indígenas e africanos.

Vários sabores

A culinária do Suriname é resultado da mistura das comidas indiana, indonésia e africana. Também há influências das culturas holandesa, chinesa, portuguesa e indígena. Os principais ingredientes são o arroz, peixe, macarrão e mandioca. Um dos pratos mais conhecidos é o gado gado, receita de origem indonésia feita de legumes, verduras e amendoins.  O frango frito, acompanhado de batata, também é um dos principais pratos.

Temperatura constante

O clima do país é equatorial – quente e úmido. As temperaturas permanecem constantes durante todo o ano e se mantêm em torno de 27 graus Celsius. Há duas estações de chuvas, de novembro a fevereiro e de abril a agosto. No interior do país, o clima é ainda mais quente e úmido do que na costa.

Prédios de madeira

Paramaribo é uma cidade movimentada, cheia edifícios coloniais feitos de madeira, como a Catedral de São Pedro e São Paulo, conhecida como o maior prédio de madeira das Américas. A Independence Square é a principal praça da cidade, em frente ao Palácio Presidencial. Atrás do Palácio fica o parque Palmentuin, que abriga enormes palmeiras. Se você visitar a capital, não deixe de passear pelo Waterkant, a orla à beira do rio Suriname. Por lá, há restaurantes, lojas e mercados.

Passeios pela natureza

O interior do Suriname é cheio de belezas naturais. Vale a pena andar de barco ou fazer uma trilha na floresta tropical. Dá para encontrar macacos, gatos selvagens e insetos superdiferentes! Outra dica é visitar a Reserva Natural Galibi – além do visual incrível, por lá vivem quatro espécies de tartarugas marinhas!