Recreio
Escola / Brasil

Altar da Pátria: Conheça a história por trás do Monumento à Independência do Brasil

Localizado na cidade de São Paulo, a obra foi criada em homenagem ao primeiro centenário da Proclamação da Independência e se tornou o destino final de Dom Pedro I e suas esposas

Bruna Cardoso Publicado em 06/09/2021, às 13h00 - Atualizado às 17h24

Monumento à Independência do Brasil, em São Paulo - Wikimedia Commons
Monumento à Independência do Brasil, em São Paulo - Wikimedia Commons

Também conhecido como Monumento do Ipiranga ou Altar da Pátria, o Monumento à Independência do Brasil fica no Parque da Independência, na cidade de São Paulo. Ele foi inaugurado ainda incompleto, em 7 de setembro 1922, e finalizado em 1926. O escultor Ettore Ximenes e o arquiteto Manfredo Manfredi, ambos italianos, foram os idealizadores da obra, criada em homenagem ao Primeiro Centenário da Independência — declarada em 7 de setembro de 1822.

O monumento é formado por um conjunto de esculturas em granito e bronze, representando três esferas do poder executivo (federal, estadual e municipal).

Na frente, o painel Independência ou Morte mostra um grupo de homens em cavalos. Na esquerda, esculturas representam os Inconfidentes Mineiros (liderados por Tiradentes, pretendiam implantar a República no Brasil). Na direita, esculturas trazem os Revolucionários Pernambucanos, homens que também lutaram pela implantação da República. Em 1952 foi inaugurada uma pira com fogo simbólico no monumento.

No subsolo do monumento fica a Capela Imperial, onde estão os restos mortais de dom Pedro I, dona Maria Leopoldina e dona Amélia de Leuchtenberg. Exposições de objetos ainda contam a história da Independência do Brasil e detalhes da família imperial. 

independencia
Monumento à Independência do Brasil, em São Paulo / Crédito: Wikimedia Commons

Quem visita o monumento ainda tem a chance de conhecer o Parque da Independência: área com mais de 160 mil metros quadrados, onde estão o Museu do Ipiranga e a Casa do Grito. O parque é um símbolo importante da história brasileira, porque foi ali, na Colina do Ipiranga, junto ao Riacho do Ipiranga, que dom Pedro I declarou a Independência do Brasil. Os jardins em estilo francês têm papagaios, periquitos e outras aves coloridas.

Inaugurado em 7 de setembro de 1895, o Museu do Ipiranga possui mais de 125 mil objetos (como documentos e pinturas), que contam a história da sociedade brasileira, especialmente a paulistana. O quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo, está por lá! Mas, desde agosto de 2013, o museu está fechado para obras e restauros. Deve ser reaberto em setemrbo 2022, no bicentenário da Independência.

A Casa do Grito, de 1884, foi chamada assim por ser muito semelhante à casa pintada no quadro Independência ou Morte (1888) — ela fica no canto direito, ao fundo da imagem. Em 1995, foi restaurada para ficar ainda mais parecida com a da pintura. Atualmente, abriga exposições sobre a cidade de São Paulo.

O Monumento à Independência do Brasil pode ser visitado durante o dia ou à noite — quando a pira é acesa! Já a Casa do Grito abre para o público de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Os mesmos dias e horários valem para a Capela Imperial dentro do monumento, onde funcionários acompanham os visitantes.