Recreio
Escola / Curiosidades

É verdade que a Grande Muralha da China pode ser vista do espaço?

Há décadas é nos dito que, se viajarmos para o espaço, poderíamos enxergar a maravilha lá de cima. Mas será que isso é real? Descubra!

Daniela Bazi Publicado em 07/12/2020, às 19h57 - Atualizado às 20h02

A Grande Muralha da China - Pixabay
A Grande Muralha da China - Pixabay

Há muitos anos escutamos o boato de que, se viajarmos para o espaço, poderíamos ver a Grande Muralha da China lá de cima devido a seu enorme tamanho. Ele ganhou força em 1972, após Gene Cernan, um dos astronautas da missão Apollo 17, retornar a Terra e afirmar que, enquanto estava em órbita a 320 quilômetros do planeta, conseguiu avistar o incrível monumento.

Mesmo anos antes de sua fala, já existiam pessoas que acreditavam na teoria. Isso devido a uma afirmação feita pelo aventureiro Richard Halliburton no livro Maravilhas do Mundo, lançado em 1938, onde o mesmo disse “Astrônomos afirmam que a Grande Muralha é a única obra do homem que pode ser vista do espaço”. Mas, nós realmente conseguimos vê-la a olho nu do espaço?

A resposta para esse comum questionamento é não! E a teoria acabou sendo desmentida pelo astronauta chinês Yang Liwei, no ano de 2003. Na época, ele foi ao espaço abordo da nave Shenzhou 5, com o intuito de contornar a Terra por 14 vezes. Durante a missão, Yang afirmou que procurou incessantemente pela maravilha, mas nunca conseguiu encontrar. Após sua afirmação, o governo chinês fez questão de retirar a informação falsa de todas as cartilhas escolares o mais rápido possível.

Desde então, diversos pesquisadores passaram a estudar a possibilidade, chegando a conclusão de que realmente é impossível ver a Muralha da China do espaço, mesmo que o astronauta esteja em uma órbita muito baixa. Isso acontece devido a construção da maravilha, que é extremamente estreita e feita de blocos que possuem uma coloração muito fácil de ser confundida com o solo terrestre.

Segundo os estudos, para que a teoria pudesse ser realizada de verdade nós precisaríamos de equipamentos com tecnologias muito avançadas e, ao utilizar-los, poderíamos ver não só a Grande Muralha da China mas também as outras Maravilhas do Mundo e construções feitas pelo ser humano, incluindo coisas cotidianas como rodovias e aeroportos.