Recreio
Entretenimento / Séries

Raios e trovões! Conheça 10 curiosidades sobre 'Castelo Rá-Tim-Bum'

Saiba mais sobre um dos programas infantis mais amados pelos brasileiros

Daniela Bazi Publicado em 03/09/2021, às 15h36 - Atualizado às 15h38

Protagonistas da série "Castelo Rá-Tim-Bum" - Divulgação/TV Cultura
Protagonistas da série "Castelo Rá-Tim-Bum" - Divulgação/TV Cultura

No dia 9 de maio de 1994, estreava na TV Cultura um dos programas infantis que entraria para a história da televisão brasileira, o Castelo Rá-Tim-Bum. Com apenas 90 episódios, a série terminou no ano de 1997, mas permaneceu sendo reprisada no canal por muitos anos e conquistou várias gerações.

O programa traz a história de Nino, um jovem garoto de 300 anos que vive em um castelo localizado na cidade de São Paulo junto de seus tios, Dr. Victor e Morgana, dois feiticeiros com mais de 6 mil anos de idade. Após se sentir muito solitário, o garoto decide realizar um feitiço que acabou atraindo três crianças para sua casa: Pedro, Biba e Zequinha. Desde então, o castelo passa a receber inúmeras visitas diariamente, como o entregador de pizza Bongô e o especulador imobiliário Dr. Abobrinha.

Se você também é fã do mundo mágico de “Castelo Rá-Tim-Bum”, confira 10 curiosidades sobre um dos programas mais amados do Brasil!

1. “Castelo Rá-Tim-Bum” foi o programa mais caro da história da TV Cultura. Apenas os 70 primeiros episódios tiveram um orçamento de 1,2 bilhões de dólares, aproximadamente 6,2 bilhões de reais atualmente.

2. Sergio Mamberti, o eterno Tio Victor, não precisou fazer teste de elenco para participar da produção. Ele foi convidado para dar vida ao grande feiticeiro.

3. Inicialmente, não era para a Caipora participar da história. Na época, a ideia era de que esse personagem fosse um Curupira, mas acabou sendo descartada devido a dificuldade de usar pés ao contrário durante as cenas.

4. Pascoal da Conceição, o ator responsável por dar vida ao Dr. Abobrinha, ficou sabendo dos testes de elenco para “Castelo Rá-Tim-Bum” por acaso. Na época, ele estava dando carona para um ator que acabou comentando sobre a oportunidade. Pascoal então decidiu dar uma chance e conseguiu o papel.

5. O design do grandioso castelo contou com inúmeras inspirações. Entre elas, temos os grandes casarões do bairro do Bixiga, na cidade de São Paulo, e as cores utilizadas nos filmes do cineasta Tim Burton.

castelo
Castelo de "Castelo Rá-Tim-Bum" / Crédito: Divulgação/TV Cultura

6. Inclusive, você sabia que, na trama, nem sempre o castelo foi localizado em São Paulo? Segundo Flávio de Souza, o criador do programa, antes de vir para a capital paulista, a enorme residência já passou por diversas cidades e países antes.

7. A biblioteca do castelo não era feita apenas de livros cenográficos. O cenário contava com 6 mil obras reais, onde metade havia sido doado pela extinta editora Círculo do Livro.

8. De acordo com Flávio, os pais de Pedro trabalham como professores de universidade. “Os pais do Pedro são professores universitários. Ele de história e ela de Matemática. Ele é escritor também e ela se diverte criando palavras-cruzadas e outros quebra-cabeças que vende para jornais e revistas”, revelou o profissional.

9. O programa foi tão amado pelo público brasileiro que, quando as crianças descobriram que “Castelo Rá-Tim-Bum” ia acabar, começaram a enviar cartas com dinheiro para o elenco, com esperança de que eles não parassem de gravar.

10. Os quadros do Telekid, o famoso “Por que sim não é resposta”, foram gravados em apenas um mês, durante a madrugada. Isso por que esse era o único horário que o chroma-key da TV Cultura estava disponível.