Recreio

'Paisagens Impressionistas de Monet': Exposição em São Paulo de Claude Monet é prorrogada

Localizada no Shopping Pátio Higienópolis, a experiência que leva os visitantes para dentro das obras através da tecnologia foi estendida até o dia 26 de setembro

Redação Publicado em 13/09/2021, às 15h19 - Atualizado às 15h20

Exposição "Paisagens Impressionistas de Monet" - Divulgação
Exposição "Paisagens Impressionistas de Monet" - Divulgação

Devido ao grande sucesso de público, com ingressos antecipados esgotados, o Shopping Pátio Higienópolis prorrogou a exposição "As Paisagens Impressionistas de Claude Monet – Uma Experiência Sensorial"  de 19 para 26 de setembro. Por meio de oito estações, em uma área de aproximadamente 380 metros quadrados, a mostra introduz aos apaixonados por arte as cores, as técnicas, as obras de Monet e o ambiente em que viveu o artista.

Claude Monetnasceu em Paris, em 1840, e desde cedo começou a estudar pintura e é considerado o mais célebre pintor impressionista – o termo "impressionismo" surgiu a partir de uma de suas pinturas, "Impressão: Nascer do Sol". A exibição é voltada para todos os públicos e os ingressos custam entre R$20,00 (meia) e 40,00 Inteira pela plataforma Sympla.

Confira as oito estações presentes na exposição:

1. Recepção Salão-Ateliê

As boas-vindas à exposição acontece na reprodução do lugar em que Monet costumava receber seus convidados: o próprio ateliê do pintor, em Giverny, na Normandia. Nas paredes, estão dispostos quadros que remetem a cada etapa de sua vida e a janela cenográfica tem vista para seu local preferido para criar: ao ar livre;

2. Início na Rue de Paris

Este espaço reproduz uma calçada da Rue de Paris, com um poste iluminando uma loja cenográfica. Na vitrine, uma exposição de caricaturas. Uma das caricaturas, por meio de animação, saúda os visitantes  e conta um pouco da trajetória do pintor, das caricaturas à primeira paisagem, e adianta o que veremos na próxima estação;

3. Café dos Impressionistas

Aqui, a referência é o Café de la Nouvelle-Athènes, onde Monet e outros jovens pintores (Renoir, Pissaro, Cèzanne) se reuniam para discutir a arte acadêmica e o surgimento do Impressionismo.

4. Estilo e Técnica

Esta sala aborda as especificidades técnicas dos impressionistas, com ênfase em Monet. Além de mostrar como a evolução dos materiais, como o uso da tinta a óleo e o pincel chato influenciaram o trabalho desses artistas. Aqui, já há referências de como a catarata, nos dois olhos, diagnosticada em 1907, afetou o seu trabalho. Ainda aborda os registros em série da Catedral de Rouen em diferentes horários, dias e estações do ano. Monet pintou 50 telas dessa igreja, sendo 18 do mesmo ângulo.

5. Variações do Monte de Feno

Inspirado na série Meules, este espaço conta com recursos de luzes em constante alteração (azulada, amarelada, rosada),  remetendo às diferentes condições de luz captadas pelos pincéis de Monet.

6. Túnel

Pintar, para Monet, era seu ofício e também razão de angústia por sua incessante busca pela perfeição. Em um corredor escuro, são mostrados alguns dos  conflitos internos e aflições do pintor.

7. Imersão nas Paisagens

Por meio de recursos de espelhos e projeções, os visitantes têm a percepção de entrar  nas obras de Monet, entre as várias reproduzidas nesta estação.

8. Ponte do Jardim Japonês

Depois de ganhar na loteria, Monet finalmente comprou a sua casa de Giverny e construiu dois jardins. Em um deles, no Jardin D'Eau, uniu duas paixões: as flores e a cultura japonesa. Monet pintou vários quadros com Ninfeias e a famosa ponte japonesa. Aqui, a experiência  é também olfativa, com aroma de mato, terra, plantas.