Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio

Heater Matarazzo, a Lilly, de O Diário da Princesa, diz não ter “as mesmas opiniões” sobre a personagem

A atriz interpretou a melhor amiga de Mia, a princesa de Genóvia na produção

Redação Publicado em 09/06/2022, às 17h40

Cena de “O Diário da Princesa” (2001) - Divulgação/ Disney/ Buena Vista Pictures
Cena de “O Diário da Princesa” (2001) - Divulgação/ Disney/ Buena Vista Pictures

Lançada em 2001, a clássica história da garota excluída que descobre ser a principal herdeira ao trono de um pequeno reino chamado Genóvia contida no filme “O Diário da Princesa” produzido pela Disney, se tornou um enorme sucesso, não só pela história de Mia Thermopolis e sua ascensão à realeza, mas também por sua forte amizade com a espontânea e maluquinha Lilly Moscovitz.

Apesar de ganhar uma continuação em 2004 que recebeu o nome de "O Diário da Princesa 2: Casamento Real", a relação entre as duas amigas continuou sendo um dos pontos altos da trama, no entanto, Heater Matarazzo, a interprete de Lilly, contou aos fãs da produção através de sua conta oficial no TikTok que após seu amadurecimento, não vê mais a personagem da mesma forma. Confira!

A declaração surgiu após um internauta perguntar à atriz qual era a sua opinião sobre a personagem na época da estreia da produção, e qual é ela agora, visto que a obra realizada para o cinema tem mais de 20 anos de lançamento. Em resposta, Matarazzo explicou: “Esta é uma pergunta que muitos me fazem e é o seguinte: eu sei, por mim, que as opiniões e sentimentos que tive [sobre Lilly] quando era adolescente não são as mesmas opiniões e sentimentos que tenho quando adulta”.

Ainda assim, a artista revelou admirar algumas características da melhor amiga de Mia (Anne Hathaway). “O que eu amo na Lilly é que ela era autoconsciente o suficiente para admitir quando estava errada, o que não é algo que posso dizer para muitos adultos. [Por exemplo], ela disse muito claramente que precisava de um ‘ajuste de atitude'”.

Além disso, Matarazzo relembrou algumas polêmicas atitudes e falas de Lilly no filme, com o intuito de esclarecer seu ponto de vista e justificar os motivos que levaram a jovem a realizar as questionáveis ações no primeiro filme:

Acho que a verdade é que ela estava com medo de perder sua melhor amiga”, revelou. “Lilly estava com medo de que o novo ‘status’ [de Mia] a mudasse. E eu também reconheço que, sim, ela disse algumas m*rdas. Tipo: ‘Seu pai está morto há três meses, você ainda não superou isso?’. Não. Momento digno de vergonha! Mas, eu sinto que é o objetivo de ser humano, não é? Para aprender, crescer e evoluir e se tornar pessoas de coração e mente mais abertos à medida que envelhecemos?”, questionou ela.

Na sequência, Heather aproveitou o momento para demonstrar grande vontade em voltar a franquia caso existisse a produção de uma nova continuação. “Se houvesse um “Diário da Princesa 3″, eu adoraria totalmente, totalmente, estar envolvida. E estaria envolvida, porque não há Mia sem Lilly”.

A atriz finalizou destacando o amadurecimento da personagem na continuação. “Mas o mais importante, se houvesse um terceiro filme, é que Lilly teria crescido e se desenvolvido enquanto ainda manteria sua essência de lutar pelos oprimidos e permanecer autenticamente ela”, concluiu.