Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio
Entretenimento / Curiosidades

Como surgiu a prisão de Azkaban, de Harry Potter?

Descubra a verdadeira origem de uma das prisões mais temidas do mundo da magia

Daniela Bazi Publicado em 15/04/2021, às 18h55 - Atualizado em 22/02/2022, às 16h40

Representação de Azkaban nos filmes de Harry Potter - Divulgação/ Warner Bros. Pictures
Representação de Azkaban nos filmes de Harry Potter - Divulgação/ Warner Bros. Pictures

Azkaban é conhecida como a tenebrosa prisão do universo de Harry Potter, criado pela autora J.K. Rowling. A fortaleza situada em uma ilha no meio do Mar do Norte, próximo a Europa, que nunca havia aparecido em nenhum mapa — sendo ele trouxa ou bruxo — e, por isso, é suposto que ela tenha sido criada através de meios mágicos.

O centro de detenção é responsável por aprisionar alguns dos bruxos condenados mais perigosos do mundo mágico, e é rodeada por dementadores que tentam evitar a fuga de todos os prisioneiros. Mas, como a prisão surgiu de fato?

De acordo com um texto publicado pela própria escritora através do site Wizarding World, plataforma oficial da franquia, ela foi construída no século 15, mas não com o objetivo de ser uma prisão logo de início. Naquela época, a fortaleza deveria servir de moradia para um feiticeiro chamado Ekrizdis que, apesar de desconhecido, era muito poderoso e praticante dos piores tipos de Artes das Trevas.

Após sua morte, os feitiços de proteção utilizados pelo bruxo para manter a ilha escondida foram automaticamente desfeitos, facilitando com que o local fosse descoberto pelo Ministério da Magia. No entanto, todos aqueles que se atreveram a entrar no prédio para investigar o que acontecia ali saíam se recusando a compartilhar o que haviam visto lá dentro. Desde esse tempo, a região já era rodeada por dementadores.

hp
Ilustração da prisão de Azkaban feita por Jon Torres / Crédito: Divulgação/Youtube/Caldeirão Furado

Por este motivo, diversas autoridades defendiam a ideia de que Azkaban seria um lugar maligno, e que deveria ser demolido o quanto antes. Porém, muitas pessoas também ficaram com medo com o que poderia acontecer caso os dementadores que moravam ali não tivessem mais a sua moradia, temendo uma terrível vingança das criaturas.

O texto de Rowling ainda afirma que especialistas em construções feitas com ou por meio de Magia Negra alertaram que a própria estrutura de Azkaban poderia realizar uma vingança caso alguém tentasse destruí-la. Com a enorme discussão, a região permaneceu abandonada por diversos anos.

Em 1692, o Estatuto Internacional de Sigilo foi imposto, e o Ministério da Magia sentiu a necessidade de encontrar um novo local para aprisionar os bruxos condenados já que, as antigas celas localizadas em aldeias e vilas não eram tão seguras, causando diversas fugas e colocando em risco a proteção dos cidadãos.

Dessa forma, a antiga construção abandonada e repleta de dementadores se tornou uma opção para o Ministro da Magia, Democles Rowle, um puro-sangue extremamente preconceituoso, que era conhecido por ser radical e sádico. Ele criou os planos necessários para transformar Azkaban em uma prisão, defendendo a ideia de que os dementadores poderiam se tornar os guardas da região, poupanto ao Ministério despesa, tempo e trabalho.

hp
Ilustração de Democles Rowle feita por Amit Kumar / Crédito: Divulgação/Youtube/Caldeirão Furado

Segundo o plano de Democles, ao trabalharem para a instituição, os dementadores poderiam se alimentar das emoções de todos os prisioneiros que se encontrassem ali — inclusive, muitos daqueles que foram enviados para Azkaban nunca mais retornaram.

Por quase três séculos, ninguém se importou com as crueldades que aconteciam na prisão. A única mudança feita de fato na construção foi a ampliação e expansão de celas feitas por Hesphaestus Gore. Somente no governo de Kingsley Shacklebolt, a partir de 1998, foi levantada novamente a ideia de mudar o que acontecia no centro de detenção.

Com o novo ministro, os dementadores finalmente foram purgados de Azkaban e substituídos por Aurores, agentes especializados e altamente treinados para lidar contra as Artes das Trevas.