Recreio

Como o Mickey Mouse foi criado?

Conheça a história por trás do ratinho mais famosos de todos os tempos

Redação Publicado em 08/10/2021, às 09h00 - Atualizado às 12h23

Imagem promocional de A Casa do Mickey Mouse - Divulgação/Disney
Imagem promocional de A Casa do Mickey Mouse - Divulgação/Disney

Em 15 de maio de 1928, um cinema de Los Angeles exibia para uma pequena plateia a animação O Maluco do Avião (Plane Crazy). Um filme preto e branco, mudo, e com 6 minutos de duração, que mostra Mickey tentando construir um avião.

A inspiração foi o voo histórico de Charles Lindbergh, que cruzara o oceano Atlântico de Paris a Nova York, no ano anterior. Minnie, que também apareceu pela primeira vez no curta, aceita voar com Mickey, enquanto ele tenta impressioná-la.

Dirigida por Walt Disney e Ub Iwerks, a animação só ficou em cartaz por um único dia. Era um experimento: Walt sentou no fundo do cinema e observou a reação dos espectadores. Percebeu que era quase unânime: Todos amavam o rato preto. E assim, sem quase ninguém notar, surgia o maior ícone da indústria cultural moderna. 

A criação

Mickey nasceu de uma maneira curiosa. Em 1927, Walt Disney e Ub Iwerks perderam os direitos sobre o personagem Oswaldo, o Coelho Sortudo, para o produtor e distribuidor Charles Mintz, com quem eles tinham uma parceria. Decididos a criar um personagem tão bem sucedido quanto Oswaldo, Disney e Iwerks começaram a trabalhar no filme que se tornaria Plane Crazy.

O novo projeto foi mantido em segredo e Iwerks trabalhou em um quarto isolado, escondido dos outros animadores. Ele desenhou todas as cenas de Plane Crazy em duas semanas. Chegou a fazer 700 desenhos por dia.

mickey3

Mas nem tudo correu como eles imaginavam. Apesar de Mickey ter conquistado o público na estreia em Los Angeles, o filme mudo não chamou a atenção dos distribuidores. Disney, então, decidiu que a fala sincronizada era o futuro das animações — The Jazz Singer (O Cantor de Jazz), primeiro longa-metragem com falas, havia revolucionado o cinema em 1927.

No lugar de adicionar falas em Plane Crazy, Disney usou a nova técnica no filme que sua equipe estava produzindo na ocasião, Willie do Barco a Vapor (Steamboat Willie). O novo curta estreou em Nova York, em 18 de novembro de 1928, como o primeiro filme sonoro do Mickey — por isso é geralmente considerado a verdadeira estreia do rato.

Em 17 de março de 1929, Plane Crazy foi relançado, dessa vez com som. Foi o quarto filme sonoro do Mickey a ser lançado, depois de Steamboat Willie, O Gaúcho Galopante (The Gallopin' Gaucho, 7 de agosto de 1928) e A Dança no Celeiro (The Barn Dance, 14 de março de 1929).