Recreio
Corpo Humano / Emoções

Por que sentimos raiva?

Sabe aquele momento em que seu irmão tira você do sério? Ou quando seu time perde e você sente a fúria chegando? É a raiva! Entenda por que esse sentimento causa reações físicas e descubra como controlá-lo

Lucas Vasconcellos Publicado em 01/12/2021, às 15h46 - Atualizado às 15h48

Cena da animação Divertidamente (2015) - Divulgação/Pixar
Cena da animação Divertidamente (2015) - Divulgação/Pixar

1, 2, 3... Atacar?

A raiva é uma reação importante para a sobrevivência dos animais. Entre os seres humanos, ela pode ter sido fundamental para a continuação da espécie ao longo da evolução. No cérebro, esse sentimento vem de uma série de regiões, em especial, do hipotálamo, da amígdala e dos lobos frontais.

Essas regiões do cérebro trabalham em conjunto quando sentimos raiva. O hipotálamo é como um centro de reações dos sentimentos. Para que a fúria não seja incontrolável ou apareça em situações inadequadas, outras áreas, como a amígdala e os lobos frontais, regulam o hipotálamo (elas atuam como se fossem o acelerador ou o freio de um carro).

Corpo em ação

Repare bem: quando você fica nervoso, tem a sensação de estar mais forte! Isso acontece por causa da liberação de hormônios, principalmente a adrenalina, que preparam o corpo para situações de luta ou fuga. Essas substâncias também têm efeito analgésico. Assim, se você se machuca no meio de uma briga, talvez não perceba a dor na hora.

A cor da fúria!

Algumas pessoas ficam com o rosto vermelho quando sentem raiva – isso também acontece nos momentos de vergonha. A coloração é resultado de uma descarga hormonal, que faz os vasos sanguíneos aumentarem de volume, recebendo mais sangue. Essa também é uma adaptação do corpo para uma possível briga: a chegada de mais sangue oxigenado protege os órgãos.

Buá, buá!

Durante um acesso de fúria, você pode ter vontade de chorar. Isso é normal e indica que você chegou ao limite da situação. O choro também está ligado a situações parecidas que você já viveu.

Mudança visual

Embora não sejam exclusivas dos momentos em que sentimos raiva, algumas alterações no rosto demonstram um momento de extrema insatisfação. Por exemplo: as narinas se abrem e as sobrancelhas ficam mais levantadas. Com esses sinais, as outras pessoas notam rapidamente que algo está deixando você furioso!

Conte até dez!

Não se deixe levar pela raiva! Siga nossas dicas e evite uma situação que pode ser muito ruim:

1. Começou a sentir a raiva tomar conta de você? Respire fundo e reflita se vale a pena ficar assim. Se precisar, conte (de verdade) até dez. Você vai se sentir melhor!

2. Converse com seus pais sobre o que está aborrecendo você. Eles poderão ajudar a resolver os problemas.

3. Entenda que desentendimentos são comuns na vida. E que não vale a pena guardar rancor sobre coisas bobas.

4. Pare e pense: você pode estar errado quando uma situação gera raiva. Por exemplo: do que adianta ficar irritado porque tirou uma nota ruim se você não estudou?