Recreio
Corpo Humano / Órgãos

Fígado: Para que serve esse órgão?

Sabia que o fígado é o único órgão do corpo capaz de se regenerar? Saiba mais sobre ele

Lucas Vasconcellos Publicado em 05/06/2020, às 11h00 - Atualizado às 15h31

Getty Images
Getty Images

O fígado tem formato parecido com um triângulo e fica na parte superior direita do abdômen, abaixo das costelas. Ele funciona como um laboratório: transforma tudo o que entra na nossa circulação sanguínea (substâncias da alimentação e da respiração, por exemplo)em produtos úteis, eliminando o que é tóxico para o organismo. Por isso, tem mais de 500 funções!

Com cerca de 1,4 quilo, o fígado é o órgão mais pesado do corpo – ele representa entre 2% e 3% do nosso peso total. É constituído por diversos tipos de células, que formam verdadeiros corredores para a passagem do sangue – as principais células que compõem o fígado são chamadas de hepatócitos.

Muitas funções

Diversos órgãos podem ter as funções definidas em um único verbo: o coração bate, o cérebro pensa e os rins filtram. Mas tudo o que o fígado faz não cabe em uma única palavra. Entre as principais atividades dele, estão: cuidar do metabolismo (transformar parte do que comemos em substâncias essenciais para o organismo); fazer a detoxificação (um tipo de limpeza no que foi ingerido ou absorvido – por meio da pele e pulmões); armazenar glicose, vitaminas e ferro, entre outras substâncias; e atuar na defesa, combatendo microrganismos.

O fígado tem mesmo superpoderes: é o único órgão humano capaz de se regenerar. Até metade dele pode ser retirado (para doação ou qualquer outro motivo) – em algumas semanas, o fígado estará recuperado. Até hoje, a ciência não sabe ao certo de que forma isso acontece!

Falhou?

Se o fígado tiver algum problema de funcionamento, o corpo logo vai indicar: a pele ficará amarelada (por causa da bilirrubina, pigmento que é eliminado pelo órgão) e podemos até nos sentir meio confusos, pois o órgão é um filtro (se não funcionar bem, toxinas vão para o cérebro). Para manter a saúde dele em dia, é importante controlar o peso. A gordura do corpo pode causar inflamação na região.

Consultoria: Paulo Camiz (clínico-geral do Hospital das Clínicas de São Paulo e professor da USP) e Roberto J. de Carvalho Filho (professor adjunto de gastroenterologia da Unesp).