Recreio
Facebook RecreioTwitter RecreioInstagram Recreio
Corpo Humano / Saúde

Como identificar a miopia em crianças?

Confira algumas dicas de especialistas para saber como identificar a miopia em crianças

Redação Publicado em 21/06/2022, às 18h12

Imagem ilustrativa de uma criança com óculos - Pixabay
Imagem ilustrativa de uma criança com óculos - Pixabay

Um dos transtornos visuais mais comuns em todo o planeta é a miopia, que se caracteriza pela dificuldade em focalizar objetos e imagens a longa distância, que ficam com um aspecto “turvo”. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 25% da população brasileira é míope, o que representa quase 60 milhões de pessoas.

E esses números ainda sofreram um aumento considerável durante a pandemia de Covid-19, como apontou um estudo publicado em 2021 pela revista científica The Lancet. De acordo com a pesquisa, feita com oftalmologistas de toda a América do Sul, o isolamento social fez com que os índices de miopia progredissem cerca de 40% entre os jovens de 5 a 18 anos, que passaram a gastar mais tempo em contato direto com as luzes dos aparelhos eletrônicos.

Apesar de ser uma disfunção extremamente comum e que afeta pessoas das mais diferentes idades, como mostram os dados acima, a miopia ainda na infância pode passar despercebida pela maioria das pessoas. Pensando nisso, a Lenscope, healthtech que criou uma jornada 100% digital na aquisição de lentes para óculos em um processo simples, eficiente e muito funcional, preparou algumas dicas sobre como esse problema de visão pode ser mais facilmente detectado.

Além do fator genético e da fadiga ocular, que ocorre com o esforço em excesso para manter o foco (geralmente com leituras irregulares ou tempo de tela demasiado), os pesquisadores ainda não conseguiram definir outras causas para a miopia infantil, o que acaba deixando muitos pais em dúvida sobre a existência ou não dessa condição em seus filhos.

Por isso, é importante que os responsáveis pela criança observem alguns indícios, como: queixas sobre dores de cabeça, visão embaçada, ardor nos olhos, lacrimejamento, diminuição da atenção, dificuldade em enxergar a lousa na escola, segurar os objetos muito próximos do rosto, entre outros.

Para evitar miopia em crianças, o ideal é diminuir o uso de equipamentos eletrônicos, recomendando-se passar até no máximo 2 horas por dia em contato com celulares e computadores. Além disso, motivar os pequenos a passar mais tempo ao ar livre pode ser um grande aliado na prevenção da condição, já que estudos indicam que a exposição à luz do sol e a Vitamina D produzida em resposta a essa exposição estão associadas uma menor incidência de miopia infantil.

“Além desses cuidados, ao se perceber algum sintoma de miopia é indicado que os pais ou responsáveis procurem assistência oftalmológica, que poderá auxiliar na identificação do grau de correção necessário, ou mesmo de outro erro refrativo na criança. Com a receita oftalmológica em mãos o pequeno poderá ter acesso às lentes corretivas que lhe darão uma melhor qualidade de vida”, afirma Makoto Ikegame, CEO e Cofundador da Lenscope.

As lentes oferecidas pela Lenscope podem ser usadas por pacientes de todas as idades e atendem a todos os tipos de ametropias (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia). Além disso, elas têm tratamentos inclusos em todos os casos, como: antirrisco, antirreflexo, proteção UVA e UVB, além de tratamento hidrofóbico e oleofóbico contra sujeira e tratamento contra microfissuras.