Recreio
Corpo Humano / Funcionamento

Como funciona o sistema imunológico?

Quando você fica resfriado e com febre, significa que seu sistema imunológico foi invadido. Entenda como isso ocorre

Letícia Yazbek Publicado em 30/03/2020, às 12h00 - Atualizado às 12h46

Divulgação
Divulgação

Dentro do corpo, existem células, tecidos e órgãos que defendem nosso organismo: eles formam o sistema imunológico. Esse sistema é o responsável por nos proteger contra substâncias estranhas ao corpo. São os casos dos invasores externos, como os microrganismos (bactérias, fungos, protozoários e vírus), que podem causar gripes e resfriados, por exemplo, e agentes nocivos (veneno de animais peçonhentos).

Tudo começa por fora do nosso corpo. As barreiras externas impedem que os microrganismos provoquem infecções. Elas defendem o corpo de qualquer tipo de invasor:

Pele: Formada de queratina (proteína), impede a entrada de microrganismos

Muco: reveste as mucosas (tecido presente nas cavidades do corpo, como a boca). Em geral, os invasores ficam presos no muco.

Cílios: varrem microrganismo para fora dos olhos.

Saliva e lágrimas: as enzimas contidas ali têm ação bactericida, que impede a proliferação de microrganismos.

Comensais: são microrganismos da flora intestinal que impedem a proliferação de microrganismos externos, que competem por comida e espaço.

Por dentro do corpo

Quando as barreiras externas não conseguem evitar uma invasão, o sistema imunológico é acionado. Ele é formado por órgãos, glândulas e células que ajudam a combater os organismos invasores.

Linfócitos: São um tipo de leucócitos (glóbulos brancos) presentes no sangue. Produzem anticorpos para combater organismos estranhos, defendendo o corpo de possíveis infecções.

Linfonodos: pequenos órgãos localizados em diversos pontos do sistema linfático (rede de vasos que percorre todo o corpo). Os linfonodos armazenam linfócitos e os liberam para a corrente sanguínea.

Linfa: líquido transparente que circula pelos vasos linfáticos. Formada por linfócitos, a linfa é filtrada pelos linfonodos e lançada no sangue.

Timo: glândula responsável pela produção de linfócitos. Também destrói células anormais, infectadas ou estranhas ao organismo.

Amigdalas: localizadas na parte posterior da boca, acima da garganta. Ajudam a desenvolver anticorpos para combater bactérias que invadem o organismo pelo ar ou por alimentos.

Adenoides: massa de tecidos protetores localizada no fundo da cavidade nasal. Ajuda na proteção contra bactérias e vírus causadores de doenças transmitidas pelo ar.

Baço: filtra o sangue para remover microrganismos, substâncias estranhas e resíduos celulares, além de produzir linfócitos.

Apêndice: localizado no ceco, primeira porção do intestino grosso. As bactérias presentes ali combatem os invasores.

Placas de Peyer: É um acúmulo de linfócitos presente na mucosa do intestino delgado. Ajuda a combater invasores.

Quando um agente invasor entra no organismo, gera um mecanismo de defesa. As substâncias invasoras são detectadas por células chamadas de macrófagos, que comunicam aos outros componentes do sistema imunológico que há uma invasão. Aí, os linfócitos entram em ação, produzindo anticorpos que reconhecem as substâncias invasoras e agem contra elas.

Ter um estilo de vida saudável ajuda o sistema imunológico a funcionar melhor, prevenindo infecções e doenças. Consuma frutas, verduras e grãos integrais, e evite alimentos gordurosos. Beba em média dois litros de água por.