Recreio
Ciência / Produção

Como o vidro é feito?

Curiosamente, precisamos de areia para poder criá-lo. Conheça a história desse material

Lucas Vasconcellos Publicado em 21/05/2021, às 13h00 - Atualizado às 13h49

Imagem ilustrativa de uma jarra de vidro - Pixabay
Imagem ilustrativa de uma jarra de vidro - Pixabay

O vidro é um sólido (também pode ser classificado como um líquido super-resfriado) sem estrutura definida. Há indícios de que esse material já era usado na Pré-história para a confecção de armas – na época, o vidro disponível era a versão que surge naturalmente, por meio do resfriamento rápido da lava expelida por um vulcão.

Sem querer!

Não demorou até que o homem descobrisse como fazer vidro. O processo foi descoberto pelos fenícios (povo que viveu em parte da atual Palestina), há cerca de 5 mil anos, por acidente. Um utensílio usado por esse povo para a alimentação foi colocado sobre uma rocha de calcário (composta, principalmente, de carbonato de cálcio), que entrou em contato com a areia da praia e com uma fogueira. Isso criou um líquido que, ao ser resfriado, tornou-se sólido e transparente — o vidro

Jeito humano

Já os egípcios, por volta do ano 1500 anos antes de Cristo, desenvolveram a técnica de sopro para obtenção de vidro — artesãos usam o método até hoje! Nesse sistema, a mistura que formará o vidro sólido é posta na ponta de um cano para, então, ser soprada. Também são usadas ferramentas que dão forma ao objeto

Na indústria

Areia, carbonatos de sódio e de cálcio, e outros elementos são os ingredientes necessários para produzir vidro em grande quantidade. Eles são colocados, juntos, em fornos a cerca de 1.500 graus Celsius. Então, forma-se um líquido, que vai para moldes com o formato do objeto a ser obtido (como uma garrafa). Ar é injetado no interior disso para dar o formato final. O produto ainda passa por tratamento térmico para eliminar imperfeições e evitar que o vidro quebre com facilidade

Muitas cores

Apesar de sempre ser translúcido (você consegue enxergar através dele), o vidro nem sempre é transparente. Ele pode ganhar cores variadas, como marrom ou verde. Objetos de vidro mais escuro levam enxofre (um elemento químico) e são usados para evitar que o material guardado ali estrague (quando a embalagem é transparente, a radiação ultravioleta pode estragar o conteúdo)

De volta para casa

Uma das coisas mais legais do vidro é que ele é 100% reciclável! Mas, para que se transforme em outra coisa depois do uso, precisa ser separado de outros elementos, como papel e metais — ainda é preciso colocar vidros coloridos e sem cor em áreas diferentes durante a reciclagem. Depois disso, os pedaços são misturados para criar novos objetos.

Você sabia que há muitas vantagens em armazenar alimentos em potes de vidro? Essas embalagens não alteram a comida (diferentemente das de plástico, que mudam o cheiro e o sabor do alimento), não permitem a entrada de gases (não há pequenos nos poros, como no plástico) e ainda são mais resistentes, por serem mais rígidas.

Consultoria: Celso Molina (professor do Laboratório de Materiais Híbridos da UNIFESP/Diadema).