entretenimento   / Viva a História

Monstro dos mares: O assustador Megalodon, maior tubarão que já existiu

Conheça particularidades sobre o animal extinto, que aterrorizava os oceanos há milhões de anos

Giovanna de Matteo Publicado sábado 19 setembro, 2020

Conheça particularidades sobre o animal extinto, que aterrorizava os oceanos há milhões de anos
Cena não realista do filme Megatubarão (2018) - Divulgação

O Megalodon, ou Megalodonte, é uma espécie antiga de tubarão que viveu há aproximadamente 3,6 milhões de anos atrás. É considerado um dos maiores e mais ameaçadores predadores marinhos que já existiu. Acredita-se que sua aparência, apesar de incerta, se assemelha com a de um tubarão branco, porém maior e mais robusto.

Confira 5 fatos curiosos sobre o antigo gigante dos mares.

1. Um predador de assustar

Não é a toa que seu nome científico (Carcharocles Megalodon) signifique "dente grande". A maioria das estimativas de tamanho do megalodonte é analisada a partir de seus dentes, que podiam chegar a mais de 17 centímetros de comprimento. Além de enormes, eram grossos e preparados para capturar presas e quebrar ossos.

Estima-se que suas vítimas variavam entre baleias, focas e até tartarugas-marinhas. O Megalodon as atacava usando suas mandíbulas, que rompiam a cavidade torácica e perfuravam o coração e os pulmões de suas presas.

2. Habitat

O megalodonte tinha uma distribuição cosmopolita, o que significa que poderiam ser encontrados animais desse tipo em praticamente qualquer lugar do mundo. Fósseis do tubarão foram revelados em muitas partes do mundo, incluindo Europa, África, Américas e Austrália. Sendo comumente achados em regiões subtropicais.

O megalodon habitava uma ampla diversidade de ambientes marinhos, incluindo águas costeiras rasas, áreas de ressurgência costeira, lagunas costeiras pantanosas, litorais arenosos e ambientes de águas profundas costeiras, além de exibir um estilo de vida transitório.

3. Extinção 

Cientistas advertem que a extinção do Megalodon pode ter sido causada no período da Era Glacial. Já que esses tubarões viviam em águas mais quentes, acredita-se que o resfriamento oceânico e a redução do nível do mar fez com que esses gigantes perdessem áreas adequadas para procriação e berçário.

Além disso, uma redução na diversidade de misticetos (baleias) e uma mudança na disposição desses animais, que migraram para regiões polares na época, pode ter reduzido a principal fonte de alimento do megalodon. 

A extinção do megalodonte também pareceu afetar outros animais, como, as baleias, que acredita-se que se tornaram animais maiores após seu desaparecimento. Todavia, a causa exata da extinção é um mistério.

Último acesso: 21 Oct 2020 - 22:41:29 (1101165).