entretenimento   / Entretenimento

11ª edição do festival ANIMAGE ganha programação com sessões online e exibições presenciais no Teatro do Parque

Neste ano, o evento irá celebrar a diversidade da animação com produções inéditas, mostras especiais, competições de curtas e muito mais. Confira!

Publicado segunda 4 outubro, 2021

Neste ano, o evento irá celebrar a diversidade da animação com produções inéditas, mostras especiais, competições de curtas e muito mais. Confira!
Imagem promocional do 11º Festival Internacional de Animação de Pernambuco - Divulgação

O ANIMAGE — 11º Festival Internacional de Animação de Pernambuco evidencia a diversidade do cinema de animação mundial, entre 8 e 17 de outubro, em uma edição híbrida, com exibições online e sessões presenciais no histórico Teatro do Parque, tradicional reduto da cinefilia do Recife, Pernambuco, recém-reinaugurado. A 11ª edição do festival, a primeira após a interrupção provocada pela pandemia do Covid-19, traz longas-metragens, competição internacional de curtas, mostras especiais, oficinas para crianças, iniciantes e profissionais, além de masterclasses, entrevistas e painéis, tudo com acesso gratuito.

O festival investe em um conteúdo que coloca o evento como um dos mais importantes do Brasil no seu segmento. "Nosso perfil sempre foi mais artístico e menos industrial e mercadológico. Buscamos oferecer ao público filmes que se destaquem por uma expressão pessoal marcante, autoralidade e uma estética artística evidente, nas mais diferentes técnicas", diz Júlio Cavani, curador do festival.

O ANIMAGE será o primeiro festival de cinema a ocupar com sessões presenciais o tradicional Teatro do Parque, espaço cultural centenário do centro do Recife, após a restauração que durou mais de dez anos. Um dos únicos teatros-jardim do Brasil, o Teatro do Parque foi fundado em 1915 e reinaugurado em 11 de dezembro de 2020.

A ocupação do Teatro do Parque será limitada a 300 lugares, atendendo aos protocolos de prevenção a Covid-19. O público será orientado sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras, será assegurado o distanciamento social entre as poltronas e o uso de álcool em gel. Os ingressos são gratuitos e a retirada será feita na bilheteria do teatro uma hora antes do início das sessões de cada dia.

A programação também contempla os pequenos, com longa e mostras de curtas para as crianças. Sessões especiais presenciais de curtas infantis também acontecem no Compaz Miguel Arraes, nos dias 14/10 (quinta) e 16/10 (sábado), com acesso gratuito.

Toda programação online do ANIMAGE, como Mostras Especiais de curtas e longas, Mostra Competitiva, além das atividades masterclass, entrevista e painel, poderá ser acessada gratuitamente pelo site do evento animagefestival.com através da plataforma Shift72, disponível para todo o Brasil. As oficinas acontecerão ao vivo pela plataforma Zoom.

animage
Cartaz do 11º Festival Internacional de Animação de Pernambuco / Crédito: Divulgação

Destaques da programação e detalhe das atividades

Mostra Competitiva

O ANIMAGE recebeu este ano mais de 1200 inscrições para sua competição de curtas, um número expressivo que reflete a prolífica produção audiovisual desse segmento em todo o mundo. Foram selecionados 49 curtas de 26 países. Participaram da Comissão de Seleção da Mostra Competitiva a animadora Marila Cantuária, a curadora e diretora Patrícia Lindoso, o quadrinista e animador Rogi Silva, além do curador-geral do festival, Júlio Cavani.

Em sua Mostra Competitiva, o festival premia os melhores filmes selecionados pelo júri oficial do festival nas categorias Melhor Curta-Metragem (este com prêmio em dinheiro no valor de R$ 4.000,00), Melhor Curta Infantil, Melhor Curta Brasileiro, além da melhor Direção, Roteiro, Direção de Arte, Técnica e Som.  Além dessa premiação, a Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) vai premiar com troféu o melhor curta brasileiro escolhido por um júri indicado pela entidade.

Entre os destaques da Mostra Competitiva está GENIUS LOCI, do francês Adrien Mérigeau, um dos curtas animados mais premiados do ano passado. A narrativa acompanha um dia na vida de Reine, uma jovem solitária imersa em um caos urbano de ares caleidoscópios. Além de vencer no Festival de Animação de Annecy, na França, venceu o prestigiado festival de curtas de Clermont-Ferrant e foi indicado ao Oscar este ano.

Outro que marca presença é Affairs of The Art, de Joanna Quinn, uma das realizadoras mais celebradas da atual cena da animação no Reino Unido. Todo feito com desenho em papel, o filme, também premiado em Clermont-Ferrant, acompanha Beryl, uma mulher que tem obsessão em desenhar.

Do Chile teremos Bestia, de Hugo Covarrubias, filme que revisita a violenta ditadura militar ao acompanhar a vida privada de uma funcionária do departamento de inteligência chileno. Destaque ainda para Machini, curta-metragem do Congo, da dupla Tétshim e Frank Mukunday, feito em stop-motion, que aborda os males causados ao meio-ambiente pela mineração predatória na região.

O Brasil está bem representado na competição com uma produção diversificada que reflete a boa fase do gênero no país. Teremos Carne, trabalho de estreia de Camila Kater, um dos curtas mais premiados no último ano, são cinco segmentos que representam as relações de diferentes mulheres em relação ao seu corpo, da infância à idade adulta.

Já Magnética, de Marco Arruda, marca o retorno ao festival da Otto Desenhos Animados, uma das mais emblemáticas produtoras de animação do Brasil. Rasga Mortalha, de Thiago Martins de Melo, se inspira na lenda da coruja "Suindara" para abordar as urgências sociopolíticas do Brasil. O filme utiliza mais de mil desenhos em stop-motion para contar uma história inspirada pelos imaginários indígena e negro do Brasil.

Último acesso: 03 Dec 2021 - 04:28:03 (1103226).