Pesquisadores brasileiros descobrem veneno de cobra que pode diminuir o avanço da Covid-19 no corpo

Agora, a busca dos cientistas é desenvolver um medicamento eficaz

Publicado terça 24 agosto, 2021

Agora, a busca dos cientistas é desenvolver um medicamento eficaz
Jararacuçu em seu habitat natural - Wikimedia Commons

Cientistas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp),  localizada em Araraquara, São Paulo, anunciaram a descoberta uma molécula presente no veneno da cobra Jararacuçu que é capaz de minimizar os avanços da Covid-19 no organismo. Segundo o UOL, O estudo foi publicado na revista científica Molecules no dia 12 de agosto.

De acordo com a universidade, os pesquisadores do Instituto de Química desvendaram que a proteína conseguiu inibir em 75% a capacidade do vírus se replicadas em células de macacos, e agora buscam produzir um medicamento que não cause efeitos colaterais muito arriscados nos pacientes.

Em entrevista para o UOL, Eduardo Maffud Cilli, professor e um dos autores do estudo, explicou que “se o composto virar um remédio no futuro, o organismo ganharia tempo para agir e criar os anticorpos necessários, já que o vírus estaria com sua velocidade de infecção comprometida e não avançaria no organismo”.

O Parque Estadual Serra do Mar afirma que essa espécie de cobra pode ser encontrada no Brasil, Bolívia, Paraguai e Argentina. O veneno deste animal pode causar hemorragia, inchaço e destruição dos tecidos na região da mordida.

Último acesso: 03 Dec 2021 - 04:14:02 (1102822).