O que acontece com o nosso corpo durante o calor?

No verão, inúmeras mudanças podem acabar acontecendo com o nosso corpo. Conheça algumas!

Lucas Vasconcellos Publicado sexta 14 maio, 2021

No verão, inúmeras mudanças podem acabar acontecendo com o nosso corpo. Conheça algumas!
Imagem ilustrativa de uma criança bebendo água - Pixabay

Você já deve ter visto por aí as siglas UVA e UVB. Elas se referem a dois tipos de raios ultravioleta, que ficam mais fortes na primavera e no verão. Funciona assim: os raios solares chegam à atmosfera terrestre e, geralmente, são filtrados por uma camada de gás (a camada de ozônio).

Mas, às vezes, a camada de ozônio tem buracos e a radiação chega à superfície, causando problemas de saúde nos seres humanos. Por isso, é importante se proteger: use protetor solar em todas as áreas do corpo expostas ao sol, chapéu ou boné, óculos escuro, ou fique abaixo do guarda-sol.

É para evitar problemas de saúde que é recomendado passar protetor solar ao realizar atividades ao ar livre, mesmo quando o tempo está nublado, e restringir essas atividades entre 10 horas da manhã e 16 horas da tarde (horários em que o sol é mais forte).

Cadê a pele?

Se você passar muito tempo sob o sol sem tomar os cuidados necessários, sua pele sofrerá um tipo de queimadura: parte das células que a forma vão morrer, você sentirá ardência e a pele começará a descascar. Além disso, no futuro, o descuido com o protetor solar favorece o surgimento de doenças, como o câncer de pele, além de causar o envelhecimento precoce da pele e o surgimento de manchas pelo corpo. 

Gotas pelo corpo

É normal suarmos mais no verão. Esse líquido que saí do nosso corpo é a melhor estratégia do corpo para manter a temperatura do organismo controlada. Assim, quando está quente, transpiramos mais para que a temperatura interna fique em torno de 36 graus Celsius. Mas é preciso repor o líquido que foi perdido! Por isso, o calor dá mais sede. Beba mais água nessa época!

Líquido do bem

Nosso organismo depende da água para funcionar direito. Sem o líquido, o corpo não regula a temperatura, transporta nutrientes e realiza processos de digestão e respiração corretamente. Além disso, uma pessoa desidratada pode sentir fraqueza, tontura, dor de cabeça e cansaço. É recomendado o consumo de 2 litros de água por dia. Mas, para saber a quantidade ideal para você, observe a coloração do seu xixi: ele deve estar bem claro ao longo do dia. Se estiver muito amarelo, aumente o consumo. Além da água, suco natural de frutas, chá natural gelado e água de coco também são bem-vindos.

Sem fôlego

Jogar bola no verão não é a mesma coisa que em outras estações. Isso acontece porque nossa pressão arterial fica mais baixa (para manter a temperatura corporal as artérias ficam mais dilatadas e, a pressão que depende da resistência arterial, cai) e dá a sensação de cansaço. E o apetite muda também: repare que você tem vontade de comer alimentos mais frescos e que contenham mais líquidos na composição, como saladas e frutas — os nutrientes presentes neles fornecem energia e dão disposição.

Refrescante!

No verão, dá muita vontade de tomar sorvete para refrescar. Mas, ainda sim, é importante ter equilíbrio. O ideal é que o consumo de açúcares e doces não ultrapasse duas porções ao dia (uma bola de sorvete ou um picolé são uma porção). Na hora de escolher os sabores, opte pelos de frutas, que são mais refrescantes.

Cor-de-rosa

Se não ocorre com você, certamente acontece com algum amigo: no calor, a pessoa fica com o rosto rosado. Em altas temperaturas, os vasos sanguíneos superficiais dilatam, deixando a pele avermelhada e quente — principalmente no rosto de pessoas com a pele mais clara. Mas fique tranquilo, isso não significa nenhum problema de saúde.

Sono dificil

Parece mais difícil dormir no verão, certo? Essa sensação se deve à luminosidade excessiva e aos dias mais longos, que reduzem a secreção de melatonina (substância produzida pelo corpo durante o sono). Já o calor altera a temperatura do organismo, interferindo, principalmente, no início do sono.

Felicidade?

Muita gente se sente mais alegre no verão, porém, não há comprovação científica. Mas, o contrário é verdadeiro: estudos mostram que, em países de clima frio, durante o inverno, algumas pessoas apresentam depressão nessa estação.

 

Consultoria: Carolina Atallah (dermatologista do Fleury Medicina e Saúde), Márcia Wehba (pediatra do Fleury Medicina e Saúde), Mariana Anejador Morales (Nutricionista do Check-up do Fleury Medicina e Saúde), Patricia Vieira (técnica em meteorologia da Somar), Rosana Cardoso Alves (neurologista do Fleury Medicina e Saúde) e Tamara Hanmle (nutricionista).

Último acesso: 04 Dec 2021 - 23:06:22 (1093279).