Como funciona o banheiro do avião?

Ele é bem diferente dos banheiros que estamos acostumados a usar. Saiba mais!

Maria Carolina Cristianini Publicado terça 7 abril, 2020

Ele é bem diferente dos banheiros que estamos acostumados a usar. Saiba mais!
- Getty Images

As diferenças do vaso sanitário de avião para os comuns já começam no visual: não há aquela água no fundo da privada. É assim porque, nas aeronaves, o mecanismo que leva embora o cocô e o xixi foi desenvolvido para evitar vazamentos em pleno voo. Assim, a descarga funciona sem água ou com bem pouco desse líquido.

Assim que o passageiro termina de usar a privada, é hora de acionar a descarga. Aí, entra em ação um aspirador que, sem precisar esvaziar e encher o vaso sanitário de água, suga tudo o que está ali, seja xixi, cocô ou os dois. Ao mesmo tempo em que os resíduos vão embora, gotículas de desinfetante são liberadas, para perfumar o ambiente e garantir uma viagem agradável para todo mundo.

Depois de ser sugada, a sujeira passa por canos que ficam embaixo do piso do avião, até chegar a um reservatório bem longe dos passageiros. O reservatório armazena até 250 litros (o mesmo que 125 garrafas de refrigerante de dois litros). Aviões que fazem trajetos intercontinentais (e transportam mais passageiros, por longas horas) têm dois desses reservatórios.

Quando o avião pousa, um caminhão vai até ele para esvaziar o reservatório. Isso é feito com uma mangueira que suga tudo o que está lá. O caminhão segue para outra área do aeroporto, onde despeja o conteúdo em uma buraco ligado à rede de esgoto da cidade. Assim, todos os resíduos que vieram do avião têm o mesmo destino que o cocô e o xixi que você faz na sua casa.

Banheiros de avião têm outros equipamentos feitos especialmente para estar ali. As pias, por exemplo, são feitas de materiais leves para não causar excesso de peso na aeronave. Já as lixeiras evitam a propagação de fogo: o material de que são feitas (geralmente aço inox) é à prova de fogo e as tampas têm molas que evitam a entrada de oxigênio, uma das substâncias necessárias para que o fogo exista.

Os banheiros de ônibus funcionam de um jeito parecido com os dos aviões: uma caixa de 50 litros (o mesmo que 25 garrafas de refrigerante de dois litros) fica embaixo do sanitário e guarda tudo o que é sugado pela descarga. A diferença está na presença de uma substância que dilui o cocô e o xixi no reservatório, para facilitar o armazenamento de toda a porcaria e evitar o acúmulo de sujeira sólida, já que o espaço disponível é menor.

Último acesso: 27 Sep 2020 - 01:41:15 (1100128).