ciencia   / Mulheres na ciência

7 mulheres que mudaram o mundo por meio da ciência

Conheça mulheres que deixaram a sua marca na história

Thaís Mariano Publicado quinta 11 fevereiro, 2021

Conheça mulheres que deixaram a sua marca na história
Cientistas - Gertrude Elion/Katherine Johnson/Rosalind Franklin - Reprodução/Getty Images

Você sabia que hoje, dia 11 de fevereiro, é celebrado o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência? A data, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo homenagear mulheres cientistas e ressaltar a importância da participação feminina na área. Afinal, há séculos, mulheres vêm enfrentando a desigualdade de gênero no mercado de trabalho, e a falta de reconhecimento de suas conquistas na ciência é um fator que ainda deve ser debatido.

Pensando nisso, selecionamos hoje 7 mulheres que deixaram suas marcas na História através de descobertas científicas, mesmo com a falta de incentivo na época - e que merecem ser enaltecidas! Dá uma olhada:

Marie Curie (1867-1934)

Considerada “Mãe da Física Moderna”, Marie Sklodowska trouxe diversas contribuições para a física e a química durante sua vida, tornando-se pioneira em estudos sobre radioatividade.

Nascida na Polônia, a jovem mudou-se para a França em 1891 com o objetivo de estudar física e matemática na Universidade de Paris - já que, no seu país de origem, as mulheres não eram admitidas em universidades. No ano de 1903, tornou-se a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel de Física, junto com seu marido Pierre Curie e com o francês Henri Becquerel, graças às suas descobertas relacionadas à radiações.

Em 1911, após o falecimento de Pierre, Marie tornou-se a primeira pessoa a ganhar o Prêmio Nobel duas vezes e em dois campos diferentes - dessa vez na Química, por ter descoberto o rádio e o polônio. Curie faleceu em 1934, aos 66 anos, devido a problemas de saúde causados pela alta exposição à radiação durante suas pesquisas científicas.

Sobre o "caso Marie Curie": a Radioatividade e a Subversão do Gênero - https://amzn.to/2Z7Czd7 

Mileva Marić (1875-1948)

Nascida na atual Sérvia, em 1875, Mileva Maric foi uma matemática e física extremamente brilhante. Apesar dos julgamentos da sociedade sob suas escolhas, tornou-se, em 1897, a quinta mulher a entrar no curso de Física na Escola Politécnica de Zurique. Foi lá que conheceu Albert Einstein, com quem foi casada de 1903 a 1919.
O que muita gente não sabe é que, na verdade, Einstein não era tão bom aluno assim na faculdade - e era Mileva, a única mulher de sua turma, quem o ajudava a resolver os exercícios de classe. Na primeira publicação de Einstein sobre a Teoria da Relatividade, seu nome aparece como co-autora, mas desapareceu nas edições seguintes. No entanto, em diversas cartas trocadas pelo casal, o cientista refere-se à teoria como “nosso trabalho”. Apesar de ter contribuído essencialmente no estudo, a física teve seu mérito excluído e nunca devidamente reconhecido ao longo da história.


Senhora Einstein: A história de amor por trás da Teoria da Relatividade - https://amzn.to/3p7MWrP  


Nise da Silveira (1905-1999)

Nise da Silveira ficou conhecida no meio científico e médico pelas suas contribuições à psiquiatria. Nascida em Maceió no ano de 1905, cursou a Faculdade de Medicina da Bahia de 1921 a 1926, destacando-se por ser a única estudante mulher entre os 157 alunos de sua turma.

Em 1936, durante a Intentona Comunista, passou 18 meses presa e teve contato com figuras históricas, como Olga Benário e Graciliano Ramos, e até mesmo foi citada na obra Memórias do Cárcere. No ano de 1944, integrou parte do quadro de funcionários do Centro Psiquiátrico Nacional Pedro II, onde passou a se manifestar contra o uso de técnicas como eletrochoques, isolamento e camisas de força para pacientes com os mais variados estágios de doenças mentais. 

Após embates com a equipe médica, Nise foi transferida para a área de terapia ocupacional, onde os pacientes realizavam trabalhos braçais. A partir de então, em 1946, fundou a “Seção de Terapêutica Ocupacional”, oferecendo aos internos materiais artísticos para que pudessem se expressar e direcionar sua criatividade. Além disso, ao longo dos anos, introduziu e divulgou no Brasil a psicologia junguiana, desenvolveu novos projetos na área de psiquiatria e revolucionou o trabalho com doenças mentais no país.

Mania de liberdade: Nise da Silveira e a humanização da saúde mental no Brasil - https://amzn.to/3paFOLp 


Gertrude Elion (1918-1999)

Especialista no tratamento de diversas doenças, Gertrude Elion desde jovem mostrava interesse pelo campo da ciência. Aos 15 anos, após a perda de seu avô, vítima de um câncer, o desejo de contribuir para a busca pela cura da doença cresceu na adolescente.

Ela ajudou a desenvolver o tratamento para doenças como herpes, malária, leucemia entre outras e teve oportunidade de se aprofundar em pesquisas sobre o DNA, pouco exploradas na época. 

O começo de sua carreira foi conturbada, principalmente pela questão financeira, a cientista trabalhou de forma voluntária para adquirir experiência até conseguir se dedicar ao seu mestrado na área. Grande parte de suas contribuições se tornaram tão eficazes que foram incorporadas a medicamentos que trouxeram o Prêmio Nobel a Gertrude. 

Gertrude Elion: Nobel Prize Winner in Physiology and Medicine - https://amzn.to/3pdXN3s 


Katherine Johnson (1918-2020)


Nascida em 1918, Katherine Johnson ficou conhecida como a mulher que ajudou a NASA a chegar até a lua. Com uma grande aptidão para os números, a matemática realizou grandes contribuições para a aeronáutica e exploração espacial nos Estados Unidos. 

De 1953 a 1958, trabalhou na função de “computador” no Centro de Pesquisa Langley. No entanto, sofreu grande segregação racial junto com outras mulheres negras que integravam a equipe, e seu trabalho não fora reconhecido por muitos anos. A partir de 1958, tornou-se técnica espacial, calculando trajetórias de vôos - como o de Alan Shepard, primeiro norte-americano no espaço, a janela de lançamento do Projeto Mercury e a missão Apollo 11, que levou Neil Armstrong a pisar na lua.

Suas contribuições ficaram à sombra do público por muito tempo. Até que em 2016 sua história foi narrada no filme Estrelas Além do Tempo, mostrando toda a sua determinação e talento. Considerada uma heroína americana, Katherine Johnson construiu um legado inspirador e faleceu no ano de 2020, aos 101 anos de idade.

Reaching for the Moon: The Autobiography of NASA Mathematician Katherine Johnson - https://amzn.to/2MZhwaf 


Rosalind Franklin (1920-1958)


Rosalind Franklin foi nada mais, nada menos, do que a química que descobriu a estrutura do DNA, uma das ferramentas chave para o tratamento e a pesquisa de diversos vírus, doenças e a própria formação do grupo de características de qualquer ser vivo.

Pioneira em pesquisa sobre biologia molecular, também realizou diversos outros estudos, como a intensidade e a orientação do campo magnético do raio-x. Sua descoberta sobre o formato helicoidal do DNA foi desacreditada por seu chefe na época, Maurice Wilkins, que não aceitava a autoria de suas pesquisas e chegou a ser bastante ofensivo sobre sua capacidade como cientista e apenas após a morte da pesquisadora em 1958 ela recebeu o título de “mãe do DNA”. 

Rosalind Franklin: The Dark Lady of DNA - https://amzn.to/3p5EABa 


Jocelyn Bell Burnell (1943)

A astrofísica britânica Jocelyn Bell Burnell desenvolveu diversas pesquisas na área da astronomia e em uma delas descobriu os pulsares, que são estrelas de nêutrons capazes de converter a energia rotacional gerada por seu movimento em energia eletromagnética. 

No período de seu estudo, ela fazia parte da turma orientada pelo astrônomo Anthony Hewish, que levou os créditos e recebeu um Prêmio Nobel no ano de 1974, deixando a estudante de fora. 

A injustiça sobre o prêmio se manteve até o ano de 2018 quando a cientista recebeu o Fundamental Physics Prize, responsável por reconhecer descobertas fundamentais realizadas por físicos. Ela dedicou o prêmio ao incentivo de mulheres e minorias a ingressarem nos estudos na área. 

Jocelyn Bell Burnell: Discovering Pulsars - https://amzn.to/2MVqMfv 

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os preços do site da Amazon. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Recreio pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

 

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/33YVM2K 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2EzwwaH 
 

Último acesso: 03 Dec 2021 - 04:04:43 (1101830).