Notícias

Solte a voz neste 16 de abril!

Comemore e aprenda

Sabia que hoje é o Dia Mundial da Voz? Para celebrar, cante sua música favorita enquanto entende como esse som se forma no corpo!

1) É natural: ao ouvir uma pergunta, você simplesmente responde. Mas o que acontece nesse processo? Tudo começa nos ouvidos: depois de passar pelos órgãos de audição, a pergunta chega em forma de sinais elétricos ao lobo temporal, área do cérebro onde começa a interpretação da mensagem.

2) Do lobo temporal, os sinais vão para o hipocampo, onde a mensagem é comparada com dados de sua memória e as palavras são compreendidas por você. Em seguida, a resposta é gerada em forma de pensamento.

3) O lobo frontal, ainda no cérebro, manda os músculos se movimentarem e produzem sons. Os nervos enviam impulsos elétricos a varias partes do corpo, acionando um mecanismo que permite que você fale.

4) Para responder, você inspira o ar do ambiente – ele funciona como um motor que dará a partida na próxima etapa desse processo.

5) O ar passa pelas cordas ou pregas vocais. São duas cordas, que ficam no fundo da garganta (região da laringe). Em contato com o ar, elas encostam uma na outra e produzem um som que parece um apito - mais grosso ou mais fino conforme o tamanho e a espessura das cordas vocais.

6) Depois que o som parecido com apito é criado pelas cordas vocais, ele viaja garganta acima, fazendo vibrar tudo pelo caminho (paredes da garganta, língua, céu da boca e nariz), até sair com o som da sua voz.


Outras curiosidades incríveis!

- Na hora de falar e articular as palavras, usamos a língua, dentes e céu da boca para cortar o som e criar as consoantes. Já as vogais (a, e, i, o, u) são formadas, principalmente, nas cordas vocais, com pouca participação da língua.

- Já reparou que os homens têm algo diferente na garganta? É o gogó! Trata-se de uma cartilagem (onde fica a glândula tireoide) que todos nós temos para proteger as cordas vocais. Nos meninos, a partir da adolescência, essa cartilagem cresce mais do que nas meninas e pode se projetar para fora, formando o gogó.

- Cada pessoa possui uma voz única, definida por características do corpo, como peso e altura (isso influencia no tamanho do pescoço e da cabeça, na quantidade de ar que os pulmões podem armazenar e no tamanho das cordas vocais). Quanto maior é a pessoa, mais a voz viaja pelo corpo e fica mais profunda. Por isso, normalmente, quem é alto tem a voz mais grave. 

- Além das questões físicas, a voz possui características culturais e familiares: o ser humano aprende a escutar antes de falar, e fala por repetição, como um papagaio. Por isso, é comum termos a voz parecida com a de um irmão, por exemplo. E sabia que sua voz seria diferente se você tivesse nascido em outro país? Cada idioma usa distintos conjuntos de vogais e consoantes, exigindo outros movimentos para pronunciar as palavras.

- Não há quem não se espante ao escutar a própria voz em uma gravação: ela fica bem diferente do que você ouve no dia a dia! Isso ocorre porque, quando você fala, escuta a própria voz de dentro para fora (ela vibra pelo corpo inteiro). Mas sua voz real (aquela que as pessoas ouvem) é a da gravação!


Cuide bem da sua voz!
- Tome muita água para manter a região das cordas vocais sempre úmidas
- Durma bem para descansar os músculos
- Não grite
- Aproveite alimentos como maçã e mel, que ajudam a deixar a secreção que se forma nas cordas vocais mais líquida


Consultoria: Claúdia Eckley (otorrinolaringologista do Fleury Medicina e Saúde).  

16/04/2017 - 10:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui